Pesquisadores criam mapa de Covid-19 por rua

0
367

Foto: Reprodução

Reprodução
Pontos escuros indicam maior concentração de casos

Um mapeamento dos casos de hospitalizações realizado por pesquisadores do LabCidade, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP e divulgado pela Fapesp aponta que a Covid-19 se espalhou por toda a cidade. O estudo pode servir como ferramenta para identificação de estratégias territorializadas no enfrentamento da epidemia e foi feito a partir do cruzamento de informações do DATASUS sobre hospitalizações em decorrência do coronavírus e por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) com o CEP residencial dos hospitalizados. “Não trabalhamos com os dados gerais, só os que estavam disponíveis. Há uma subnotificação enorme, mas precisamos trabalhar com o que temos, para elaborar com mais precisão estratégias de enfrentamento da doença. O mapeamento por CEP respeita a privacidade das pessoas e famílias infectadas, na medida em que não fornecemos a geolocalização de cada caso”, afirma Raquel Rolnik, uma das coordenadoras do LabCidade, que alerta para o episódio do dia 5 de junho, quando o Ministério da Saúde retirou de sua base de dados alguns microdados, como o CEP dos hospitalizados. “Caso permaneça a não divulgação desses dados, o trabalho de análise do LabCidade ficará comprometido”, diz.

O trabalho também auxilia a pensar em estratégias locais, ao contrário do que foi feito na cidade como o megaferiado e super-rodízio, que demonstraram não ser eficientes para aumentar o isolamento.

Em respeito à privacidade das pessoas hospitalizadas, os pesquisadores não divulgam qual foi o equipamento de saúde analisado. Para evitar a identificação da região e de seus moradores a localização dos casos foi plotada em cima da trama urbana de Barcelona. Dessa forma, é possível identificar a proximidade de cada caso com centros comerciais, pontos de ônibus e outros transportes, sem que seja possível identificar a região.
 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA