Russomanno visita Ceagesp e defende permanência do entreposto

0
311

Foto: Divulgação

Divulgação
Celso Russomanno com comerciantes e membros de sindicato

Celso Russomanno, candidato à Prefeitura pelo Republicanos, esteve na região na quarta-feira (21) para uma visita à Ceagesp, onde se encontrou com permissionários, entre eles Airton Fernandez, Hilton Piquera e Jiro Yamada, representantes do Sindicato dos Carregadores Autônomos, e membros da Associação Viva Leopoldina (AVL), Umberto de Campos Sarti e Carlos Alexandre de Oliveira.

Entre os assuntos do encontro esteve a possibilidade de manter a Ceagesp na Vila Leopoldina e revitalizá-la. Russomanno afirmou ser favorável a manutenção do entreposto no mesmo endereço. “Eu nunca fui favorável, todo mundo sabe disso, a tirar a Ceagesp daqui, pela facilidade e pela localidade que ela está. Nós vamos fazer o que a população quer, eu não posso governar de cima para baixo decidindo sem ouvir todos. Por isso eu vim aqui hoje, estava presente o presidente da associação dos moradores também, e eles, em conjunto, disseram ‘nós queremos a revitalização, nós queremos que continue do jeito que está’. Para mim a população estando satisfeita é o que vale”, disse o candidato.

Para os comerciantes, manter a Ceagesp na Vila Leopoldina trará o melhor custo benefício, inclusive para os clientes. “Estão tentando vender o terreno com a gente dentro, temos o direito de sermos ouvidos. Tem também o lado social, nossos carregadores e funcionários vão ter dificuldade para se transportar para um novo lugar, onde quer que seja. O Sindicato dos Carregadores Autônomos tem 4 mil carregadores, a maioria mora próxima à Ceagesp e já tem transporte público. Não podemos deixá-los sem emprego, pessoas que estão no Ceasa há 30 ou 40 anos. Sem contar que os custos com frete vão aumentar, isso vai encarecer os produtos e o consumidor que vai pagar. Não é certo o cliente pagar a conta por uma irresponsabilidade de administração da Ceagesp”, disse Airton Fernandez.

A revitalização da Ceagesp também teria um custo menor do que a criação de um novo entreposto. “Estudos da USP, da professora Raquel Rolnik, demonstram que a Vila Leopoldina tem a melhor estrutura de recebimento e distribuição para abastecer a cidade. Temos produtos a preços acessíveis porque o custo do frete é baixo. E já temos a estrutura necessária para operar, o que envolve energia, acessibilidade, água, rede de comunicações, só que está sucateada. Temos a estimativa de que com R$ 600 milhões é possível reformar a Ceagesp inteira. Para construir um novo entreposto serão no mínimo R$ 2 bilhões, e isso somente para a área interna, terraplanagem, etc. Não somos contra a privatização, mas queremos que a venda do terreno seja feita para nós. Com segurança jurídica podemos pagar o valor da revitalização”, afirma Hilton Piquera.

Em outubro do ano passado, o governo federal autorizou a privatização e transferência da Ceagesp. Na época, o governador João Doria afirmou que o entreposto seria transferido para uma área que é quatro ou cinco vezes maior, com melhores condições de atendimento à população, e considerando a proximidade de rodovias e sistema ferroviário, em um período de cinco anos. A proposta do governo do estado é a de fazer um centro tecnológico no atual terreno da Ceagesp, o Centro Internacional de Tecnologia e Inovação de São Paulo (CITI).

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA