Interesses

0
744

Cada um de nós tem algum interesse que nos motiva mais do que outros. Pode ser algo relacionado ao nosso trabalho, a um hobby ou mesmo ao estilo de vida que optamos levar. Esses interesses muitas vezes acabam virando nossas “bandeiras”, algo que queremos promover na nossa vida ou comunidade. Essa bandeira pode ser da cultura, do meio ambiente, da habitação, entre tantos outros temas.

Pessoas engajadas costumam se destacar nessa atuação em prol de um interesse. E a partir daí, é quase natural o encaminhamento à vida política. A menos que se esteja na sombra de outro político ou liderança, são poucas as pessoas que conseguem se sobressair se não tiverem um trabalho notável e que tenha repercussão.

Ao analisar esse último mandato dos vereadores na Câmara, é fácil identificar aqueles que se mantiveram fiéis à sua origem e quem resolveu entrar no complexo e muitas vezes truncado jogo político.

Tem coisas difíceis de entender, caso do Hospital Sorocabana. Será mais interessante manter aquela estrutura fechada e tê-la como promessa de campanha do que de fato trabalhar arduamente para reabri-la? Levou dez anos para reabrir parcialmente o hospital e nada justifica deixar uma região do tamanho da nossa sem nenhum leito para pacientes do SUS.

SUS que também sofre gravemente com um processo de inúmeras tentativas de desmonte. Felizmente durante essa semana, a tentativa de incluir as UBSs em um estudo de privatizações gerou forte comoção e o decreto foi revogado. As pessoas continuam mobilizadas. Que continuem assim.

Mas voltando ao Sorocabana, tivemos a boa notícia da viabilidade de ter uma parte do orçamento de 2021 destinada ao hospital. Essa foi a principal demanda da população que se manifestou durante o processo participativo, o que denota a importância dessa questão para os moradores da Lapa. Infelizmente o valor anunciado dificilmente será suficiente tanto para reformar a estrutura quanto para adquirir equipamentos e contratar funcionários. Mas só de ter esse recurso com uma finalidade determinada e prazo para ser empenhado, grandes avanços podem ser feitos. Vamos esperar que o atual mandato, independentemente de quem for eleito ou não, pense no bem maior, já que a votação do orçamento vai ocorrer após as eleições.

Para quem ainda não decidiu em quem votar, especialmente para a Câmara, a sugestão é se manter fiel ao seus interesses e valores. Procure a pessoa que irá defender as coisas que você acredita que são prioridade. O caminho é longo, mas não intransponível.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA