Onda de assaltos

0
1272

Não tem semana que os moradores da Pompeia e Vila Anglo Brasileira ficam sem um relato de furto ou roubo a residência. Uma das áreas mais atacadas pelos ladrões fica no quadrilátero entre a Avenida Pompeia e ruas Heitor Penteado, General Góis Monteiro e Estevão Barbosa. Os moradores sentem-se abandonados pelo poder público. Eles reclamam não só da falta de policiamento ostensivo, mas também da ausência de investigações da Polícia Civil, a partir da consumação dos furtos e roubos.

O desânimo é tanto que muitas vítimas sequer fazem boletim de ocorrência, porque não acreditam no empenho dos policiais para prender os bandidos. Somente na madrugada do dia 3 para 4 de dezembro, ocorreram sete invasões de casas na área. Cinco delas só na Rua Ministro Sinésio Rocha. Os assaltantes agiram em plena luz do dia. O modo de agir tem se repetido. Eles aguardam os proprietários se ausentarem, para atacarem as casas. O horário também se repete: início da manhã e começo da tarde. As suspeitas são de que os bandos que têm aterrorizado a população sejam sempre os mesmos.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA