Escolas da região desfilam neste sábado

0
147

Foto: Reprodução

Reprodução
Campeã de 2020, Águia de Ouro celebra a cultura afro-brasileira no enredo deste ano

Depois de dois anos, as escolas de samba voltam ao Anhembi com público para prestigiar os desfiles. Na sexta-feira (22) se apresentaram a Mancha Verde e Dragões da Real, cujas sedes ficam na Barra Funda e Vila Anastácio, respectivamente. Já no sábado (23), às 22h30, é a vez da Vai-Vai, escola de samba originária do Bixiga, mas que tem a previsão de construir sua nova sede na Água Branca após a cessão de um terreno pela Prefeitura em janeiro deste ano. E à 1h45 é a vez da Águia de Ouro, escola da Pompeia que hoje também está na Água Branca, e que foi a campeã do último Carnaval de São Paulo realizado em 2020.

Em 2022, o enredo da Águia de Ouro será “Afoxé de Oxalá – No ‘Cortejo de Bàbá’ – Um Canto de Luz em Tempos de Trevas” com a proposta de exaltar a diversidade étnica e cultural, além de ser um manifesto contra a intolerância religiosa. A escola levará ao Anhembi 2.200 pessoas, 4 carros alegóricos, 20 alas, sendo 17 alas de enredo e 3 grupos cênicos, e 240 ritmistas da bateria “Batucada da Pompeia”.

Blocos vão para a rua mesmo sem apoio

Sem autorização ou apoio da Prefeitura, alguns blocos optaram por se concentrar nas ruas aproveitando a celebração fora de época do Carnaval. Um deles foi o tradicional Saia de Chita, que utilizou o feriado de Tiradentes, na quinta-feira (21), para se concentrar e festejar na Praça Rio dos Campos, na Vila Pompeia. Mesmo sem a presença de agentes de segurança, o evento ocorreu com tranquilidade e foi oferecida estrutura aos foliões pelos organizadores. A gestão municipal afirmou que não iria reprimir nenhuma manifestação cultural realizada em locais públicos e, na quarta-feira (20), sugeriu que os cortejos fossem realizados de forma oficial nos dias 16 e 17 de julho.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA