Arte e Cultura em espaço nobre na Leopoldina

0
643

Foto:

Laerte, Angeli e Glauco: trio lembrou os tempos do Pasquim

Na quarta-feira, 1ºde agosto, a cúpula da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) prestigiou a inauguração do Centro Cultural Sesi Vila Leopoldina, que a partir de agora traz uma série de atividades para a população da região em termos de música, cinema, literatura e arte digital.
Durante o evento, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf; o superintendente operacional do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP, Luis Carlos de Souza Vieira.; o diretor do Ciesp Oeste, Fábio Ferreira; e o diretor do Comitê de Ação Cultural da Fiesp (Comcultura), Fernando Greiber, acompanharam a diretora do Sesi Leopoldina, Leni Bertola na visita às instalações do Centro Cultural, que com mais de 2 mil metros quadrados, oferece sala de cineclube; laboratório de linguagem eletrônica; 26 mil exemplares da biblioteca e da gibiteca, além dos terminais de consulta; figurinos e fotos de espetáculos encenados no Teatro Popular do SESI-SP na década de 90 espaço para shows ao ar livre; e um teatro.
Skaf aproveitou a ocasião para anunciar a construção de um novo teatro no espaço Cultural com capacidade para cerca de 200 pessoas, o que atende aos anseios dos moradores da região, que há tempos se queixam da falta de um equipamento deste tipo na Leopoldina.
Fernando Greiber salientou a importância do incentivo à cultura: “Precisamos dar um exemplo à sociedade participando e fomentando a cultura no nosso País”, afirmou o diretor da Fiesp.
No primeiro dia em que o Centro Cultural do Sesi Leopoldina foi aberto ao público, na quinta-feira, 2, o trio de chargistas Angeli, Laerte e Glauco participou de um bate-papo com o público. O debate abordou temas como humor e quadrinhos, além da trajetória do trio que se encontrou para produzir humor e crítica política e social com suas charges.
Eles relembraram a experiência como colaboradores do extinto jornal O Pasquim em 1982 e de quando se juntaram para fazer a revista Chiclete com Banana.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA