Integrar comunidades

0
491

UBIRAJARA DE OLIVEIRA DIRETOR

Vez por outra é preciso lembrar que os limites da área administrada pela Subprefeitura da Lapa excede, e muito, a extensão territorial do bairro da Lapa. Ela é composta por seis distritos: Perdizes, Barra Funda, Lapa, Vila Leopoldina, Jaguaré e Jaguara.
É até compreensível esta redução, uma vez que o distrito da Lapa concentra boa parte da estrutura física das três esferas do poder, do municipal ao federal, a maior área comercial, as agências bancárias, terminais de transporte urbano, serviços de saúde, instituições de ensino superior e as sedes das associações de classe e empresariais, como é o caso da OAB, da Associação Comercial de São Paulo e da Ciesp, para ficar nestes três exemplos.
No entanto, recentemente os outros distritos, a exemplo do que já ocorreu com Perdizes no passado, estão passando por transformações velozes, caso da Vila Leopoldina, no sentido de torná-los cada vez menos dependente da Lapa. Fenômeno, aliás, que está ocorrendo em toda a cidade e que acabou transformando o centro numa região completamente deteriorada.
Estas transformações não se resumem apenas a alterações físicas da paisagem urbana, evidenciada principalmente pelos novos condomínios. Elas implicam também em novas necessidades, novas visões e novas oportunidades. Em suma, cria a possibilidade de uma troca de experiências, entre o velho e o novo, que pode ser bastante enriquecedora.
É neste contexto e com este entendimento que, o Jornal da Gente contemplou no seu projeto a necessidade de aprofundar a segmentação de sua atividade jornalística e comercial, de modo a refletir e atender, de forma intensa, estas novas realidades que se fragmentam. Foi assim que nasceu o Jornal da Gente Leopoldi- na e agora iniciamos mais uma etapa deste projeto com o lançamento do Jornal da Gente Jaguaré.
O que buscamos é superar, além do distanciamento físico, a ausência de um canal efetivo de comunicação entre estas comunidades, explicitando prioritariamente, por vocação e não por omissão, o que elas tem de melhor para oferecer como exemplo e modelo para a prática efetiva da cidadania.
De nossa parte, estamos dispostos a, como sempre, colocar o bem comum acima dos interesses e vaidades pessoais, praticando um jornalismo ético e construtivo, valorizando e estimulando práticas e iniciativas que também comungam destes princípios.
É com muita alegria que saudamos a comunidade do Jaguaré e com humildade pedimos o seu voto de confiança, para poder, a partir deste sábado, fazer parte de suas vidas.

COMPARTILHE
Próximo artigoPRESTIGIO

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA