Emplacando o verde

0
1341

Entra governo, sai governo e a região da Lapa é sempre escolhida para projetos-pilotos ligados ao meio ambiente. Essa semana, o prefeito regional da Lapa, Carlos Fernandes inaugurou o Viveiro Sustentável que nada mais é que a continuidade do projeto “Feira Sustentável”, que tira por semana cerca de 60 toneladas de restos de feiras, que seguiriam para aterros, para transformá-los em composto orgânico para manutenção de praças e áreas verdes da região e da Cidade (os resíduos são colocados em leiras, cobertos por palha de grama – também retirada de áreas da região -, que propiciam o surgimento de bactérias e fungos que degradam a matéria orgânica de forma controlada, sem exalar mau cheiro ou atrair insetos). Parceira no processo, a Inova, concessionária que presta serviço à Prefeitura, faz a coleta nas feiras livres, separa o material e deposita em leiras (canteiros preparados para o recebimento desses resíduos) para que o processo de transformação em adubo natural aconteça.

O Viveiro Sustentável usa o composto num ciclo de sustentabilidade. O objetivo é valorizar e fazer a aplicação prática do adubo nos viveiros, como já vem sendo feito em praças, bosques, hortas e outros espaços verdes. Ou seja, o projeto devolve para a natureza aquilo que já foi oferecido à sociedade em forma de alimentos ou árvores.
O novo projeto do viveiro preserva o paisagismo e a agricultura urbana com o cultivo de espécies de mudas em três etapas: sementes germinadas, mudas em fase de crescimento/adaptação e mudas prontas para distribuição.

A vereadora Aline Cardoso foi conhecer todo o processo de produção do adubo e o viveiro. Projeto que o secretário do Verde e Meio Ambiente, Gilberto Natalini quer levar para outras quatro regiões da Cidade. Ele aguarda o licenciamento da Cetesb para instalação na outras quatro regionais. Se tudo der certo, serão cinco ao todo.

Se cada uma retirar cerca de 60 toneladas de resíduos de feiras por semana, serão 300 toneladas que deixarão de seguir para aterros. Um processo de sustentabilidade da Cidade que teve início na Lapa.

Na inauguração do viveiro, Natalini lembrou que a Lapa está sempre na frente quando o assunto é sustentabilidade porque tem uma massa crítica e um prefeito regional que pensa em sustentabilidade.

Outro exemplo é o projeto de reciclagem de placas de trânsito desenvolvido pela CET em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social que inclui moradores de rua – hoje ex-moradores de rua – na capacitação e inclusão no processo de recuperação das placas de sinalização da cidade.

Apesar da grita contra a instalação de estações de transbordo previstas para Jaguara e Jaguaré, a região continua emplacando o verde, pelo menos por hora.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA