Apartamentos de conjunto habitacional são ocupados

0
604

Foto: SEHAB

SEHAB
O empreendimento teve sua construção iniciada em 2010 com a previsão de atender 1013 famílias, de dez comunidades, sendo que na primeira fase, prevista para o final de março, 181 unidades seriam entregues

Após diversas mudanças de prazo e mais de dez anos de espera, estava prevista para o final de março a entrega da primeira fase dos apartamentos do Conjunto Habitacional Ponte dos Remédios, na Rua Major Paladino, no Jardim Humaitá. O empreendimento teve sua construção iniciada em 2010 com a previsão de atender 1013 famílias, de dez comunidades, sendo que na primeira fase 181 unidades seriam entregues.

Porém no sábado (27), centenas de pessoas ocuparam os apartamentos e parte delas alegam que também estão na fila da CDHU há muitos anos. Outra tentativa de entrar nos apartamentos já havia ocorrido no dia 6 de fevereiro, mas segundo vizinhos foi impedida de se concretizar pela Polícia Militar.

Durante o final de semana, a Prefeitura através da Secretaria Municipal da Habitação, tentou realizar tratativas para a desocupação dos imóveis, mas sem sucesso, deverá iniciar o processo de reintegração de posse. Em nota a SEHAB afirma que “após dois dias seguidos de tentativas de mediações, diálogos e reuniões com os invasores, não houve aceitação das medidas propostas pelo Núcleo de Solução de Conflitos, como o cadastro das famílias nos programas habitacionais do município. Em consequência disto, não resta outra alternativa que não a propositura de uma ação de reintegração de posse, visando assim a proteção das 181 famílias já cadastradas, e que aguardam na fila para receber as unidades que foram invadidas. A SEHAB reforça que tal invasão é prejudicial ao patrimônio público empregado no empreendimento”.

Atualmente, a cidade tem um déficit habitacional de 474 mil moradias e o auxílio aluguel é de R$ 400.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA