Moradores cobram regionalização de metas da Prefeitura

0
305

Foto: Reprodução

Reprodução
Audiência pública virtual da Lapa para apresentação do programa de metas

Na segunda-feira (12) foram realizadas as primeiras audiências públicas para a apresentação do Programa de Metas 2021-2024 da Prefeitura. Participaram do evento virtual da Lapa os secretários Ana Claudia Carletto, de Direitos Humanos e Cidadania, Elza Paulina de Souza, de Segurança Urbana, Silvia Grecco, da Pessoa com Deficiência, Aline Cardoso, de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Levi Oliveira, de Mobilidade e Transportes, além dos vereadores Fabio Riva e Sandra Santana, do subprefeito da Lapa Caio Luz e do vice-prefeito Ricardo Nunes.

Com o fim das audiências que serão realizadas para todas as subprefeituras da cidade até o final deste mês, a Prefeitura irá analisar as contribuições enviadas pela população e redigir a versão final do programa, prevista para ser divulgada em junho. As propostas consideradas viáveis para cada região poderão ser votadas como prioritárias pelos moradores no período de 17 de junho a 2 de julho. As audiências devolutivas, após a votação das propostas, será feita entre 1º e 31 de outubro.

O envio de sugestões para serem incluídas no programa de metas deve ser feito até o dia 2 de maio através do site (https://participemais.prefeitura.sp.gov.br), onde também está disponível a versão inicial do projeto.

O programa foi dividido em seis eixos: SP Justa e Inclusiva, SP Segura e Bem Cuidada, SP Ágil, SP Inovadora e Criativa, SP Global e Sustentável e SP Eficiente. O orçamento previsto para a implementação das metas é de R$ 29.966.431.000,00.

Entre as propostas da Prefeitura estão atender 1.500.000 pessoas em programas de transferência de renda e/ou apoio nutricional, implantar 30, reequipar 80 e reformar 100 unidades de saúde, contratar 1.000 novos guardas para a GCM, integrar 20 mil câmeras de segurança e instalar 200 em cada subprefeitura, construir 14 novos piscinões, reduzir o prazo para a realização do serviço de tapa-buraco para 10 dias, ampliar em 300 quilômetros a rede cicloviária, inaugurar o quarto hospital municipal veterinário da cidade, entre outras.

A principal crítica dos cerca de 70 participantes da reunião foi o fato das metas apresentadas não serem referentes ao território da Lapa, mas sim para a cidade toda. Os mediadores da Prefeitura afirmaram que após a coleta de contribuições, as devolutivas vão contemplar os aspectos regionais.

Entre as manifestações do público foi pedida a reabertura do Hospital Sorocabana, do Parque Leopoldina Orlando Villas-Bôas, a criação de um ILPI (Instituição de Longa Permanência para Idosos), o prosseguimento da obra da Ponte Pirituba-Lapa, assim como das intervenções de drenagem e viário previstas no projeto, o avanço do PIU Leopoldina, o uso dos recursos já disponíveis para o andamento das obras da Operação Urbana Consorciada Água Branca, além de projetos para a área de cultura, uma das primeiras e mais afetadas pela pandemia, bem como de geração de renda e emprego para minimizar os impactos econômicos da pandemia.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA