Presenças e ausências

0
749

Após acompanharmos, numa jornada de 10 horas, a visita do prefeito Ricardo Nunes à região da Subprefeitura Lapa, na quinta-feira, 22, no contexto da iniciativa Prefeitura Presente, vale refletir neste espaço não apenas sobre a significativa do poder público municipal, mas também sobre lacunas territoriais que impactam na vida cotidiana das pessoas.

A  presença do prefeito na nossa região seguiu um extenso roteiro de visitas a  obras e inaugurações de equipamentos e serviços, todos absolutamente relevantes: inauguração oficial das novas instalações da UBS Vila Anglo, abertura do Descomplica SP (o Poupatempo municipal), entrega do Teia Lapa (coworking público) e do Sampa Cast (estúdio para gravação de podcast), além de vistoria na obra de requalificação do Córrego do Quirino, na Barra Funda, e nas obras do Conjunto Habitacional Major Paladino, na Leopoldina.

Criado pela Casa Civil, o Prefeitura Presente é uma ação que visa a aproximar os munícipes da Prefeitura. Na Lapa, ela cumpriu seus objetivos. Cada etapa da agenda, acompanhada pela imprensa, políticos e gestores municipais, e com a população sempre interagindo com a comitiva oficial, deu visibilidade às iniciativas de caráter público.

Mas quando se trata de estar presente em um território de 41, km², maior do que muitas cidades brasileiras, é natural que, apesar de todos os esforços da municipalidade em atender demandas regionais, apareçam lacunas que ainda requerem soluções.

O redimensionamento dos serviços de zeladoria é um dos pontos sensíveis a serem enfrentados com o aumento do orçamento da Subprefeitura Lapa para 2024, que chega a mais de R$ 41 milhões (fora emendas), de modo a ampliar e a tornar mais eficientes ações como corte de grama e tapa-buracos.  Além disso, com os fortes efeitos das mudanças climáticas em nossa região, haja vista as chuvas que caíram aqui no domingo, 17, novamente alagando vários pontos dos bairros da Sub Lapa, é mais do que necessário tirar do papel as inúmeras obras indicadas no Plano Diretor de Drenagem.

No balanço das presenças e ausências da Prefeitura Municipal de São Paulo no nosso território há de se destacar que todo o relacionamento entre poder público e sociedade civil tem sido, nas últimas décadas, marcado pelo diálogo, ora tranquilo, por vezes conflitante, e com momentos de tensões, mas sempre preservando o sentido de cidadania, fundamental quando o assunto é conviver comunitariamente.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA