Bairros da região registram alta de furtos e queda de roubos de veículos em 2023

0
340

Foto: Divulgação

Divulgação
Furtos de celulares e outros objetos aumentou na Lapa, Leopoldina e Perdizes

Dados consolidados da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo para o ano de 2023 apontam alta significativa no número de Boletins de Ocorrências (BOs) registrando furtos de diversos tipos, desde carteiras, celulares e bolsas até a invasão de estabelecimentos comerciais e residências em toda a área que abrange a Subprefeitura Lapa.

Na região sob responsabilidade do 7º Distrito Policial (Lapa, Lapa de Baixo, Vila Romana, Vila Ipojuca, parte do Alto da Lapa, entre outros bairros), o número dessas modalidades de furtos saltou de 3.736 em 2022 para 4.221 no ano passado, uma alta de 13%. Em 2023, em Perdizes, Pacaembu, Barra Funda e em parte da Vila Pompeia, áreas do 23ºDP, foram registrados 9.574 BOs de furtos, contra 8.275 no ano anterior, o que significa um aumento de 15,7%.  Na região de responsabilidade do 91º DP (Vila Leopoldina, Vila Hamburguesa, Parque da Lapa, parte do Alto da Lapa, Jardim Humaitá, Vila Anastácio, entre outros bairros), também houve aumento dos casos de furtos de 2022, com um total de 1.725 ocorrências, para 2023, quando foram contabilizados 2.092, o que corresponde a um crescimento de 21,5% nesse tipo de delito.

Na comparação de dados chama muito a atenção o número de roubos (assalto com vítima rendida) na Lapa e vizinhança: 1.299 em 2022 e 1.601 em 2023, uma alta de 23%. Nos bairros do 91º DP os números comparativos foram 518 e 611 (+18,0%.) Pelo lado positivo, destaque para queda de BOs de roubos nos 23º DP: 3.200 em 2022 e 2.687 no ano passado (-16%)

 

Veículos – Outra boa notícia é que, tanto no 7º DP quanto no 91º DP, houve redução nos números de Boletins de Ocorrência registrando furto e roubos de veículos. Em 2022, a delegacia da Lapa recebeu 991 notificações de furtos e 104 de roubo. No ano passado esses números foram, respectivamente, 873 (-12%) e 79 (-24%). No 91º DP foram registrados, em 2022, 505 casos de furto de veículos, contra 363 em 2023 (-28%). O indicador roubo ficou praticamente estável: 116 contra 117. Já na região de cobertura do 23º DP foram furtados 900 veículos em 2022 e 1046 no ano passado (+16%), enquanto diminuiu o índice de roubos: de 86 para 77 (-10%).

Para o presidente do Conseg Leopoldina, Roberto Bortoni, o aumento das ocorrências ainda é consequência da saída da pandemia. Outro ponto relevante é a quantidade de bandidos soltos nas audiências de custódia. “Aqui na região da Leopoldina tivemos mais de 150 flagrantes, contudo apenas três bandidos foram presos”, ressalta.

Bortoni lembra que o Conseg Leopoldina assinou uma solicitação recente enviada pelos Consegs da capital aos parlamentares solicitando o fim das chamadas ‘saidinhas’, que, segundo ele, acabam sobrecarregando o sistema de segurança. “Nessas saidinhas, chegam a ser soltos um número maior de condenados do que o efetivo da PM de plantão”, compara.

Para evitar as ocorrências, o Conseg Leopoldina tem trabalhado para fortalecer o Programa Vizinhança Solidária, que, de acordo com Bortoni, “reforça o sentimento de pertencimento e leva conhecimento sobre segurança primária ao cidadão”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA