Prefeitura testa drone de combate à dengue na Vila Jaguara

0
367

Foto: Divulgação

Divulgação
Prefeito acompanha vistoria por drone na região

No topo da lista dos bairros da capital com maior número de casos de dengue, a Vila Jaguara foi um dos locais onde a Prefeitura testou a vistoria com drone para identificar focos do mosquito Aedes aegypti e pulverizar larvicida nos terrenos e imóveis em condição de abandono na região. Acompanhada pelo prefeito Ricardo Nunes, a força-tarefa, organizada pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), incluiu eliminação dos focos de criadouros, realização de testes rápidos nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) locais e visitas casa a casa, com orientações aos moradores.

Os dados da sétima semana epidemiológica, divulgados pela Covisa, mostram que a Jaguara continua liderando o ranking dos distritos com maior número de casos por 100 mil habitantes (2.521). A Vila Leopoldina aparece em quarto lugar, com índice de 446, e a Lapa registrou índice 227, por 100 mil habitantes.

Durante a visita, Ricardo Nunes destacou que foi identificada a necessidade de acrescentar o uso da tecnologia ao trabalho convencional em determinados pontos da cidade, como imóveis fechados, pois o processo legal para a Vigilância Sanitária ter acesso a esses locais é muito demorado. “Aqui em Vila Jaguara identificamos que os casos de dengue dobraram devido ao grande número de pontos inativos. Com o drone, é possível pulverizar o inseticida e alcançarmos nosso objetivo, que é o controle epidemiológico”, explicou.

O prefeito também ressaltou que, além do uso do equipamento, a administração municipal está ampliando suas ações de combate à dengue. “Tínhamos 30 veículos para aplicação do fumacê e compramos mais 30. Tínhamos 2 mil agentes e hoje temos 12 mil”.

Segundo Luiz Artur Vieira Caldeira, da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (COVISA), a técnica do uso do drone nas ações de combate à dengue é a mesma utilizada na área de agronomia. A Prefeitura está fazendo adaptações para o meio urbano. “Com a conclusão da fase de pesquisa, a cidade passará a ter um maior número de drones. Contaremos, no mínimo, com uma peça em cada uma das seis coordenadorias regionais de saúde para fazer parte do portfólio de combate à dengue na cidade”.

Além da utilização dos drones, entre os principais investimentos da Prefeitura no enfrentamento à dengue estão a ampliação da frota de veículos para transporte dos agentes de controle de endemias, com incremento de 113 minivans; aquisição de 30 novos equipamentos de nebulização veicular; chamamento de concurso público para contratação de 703 servidores para a Rede Municipal de Vigilância em Saúde; compra de 15 mil litros de inseticida para nebulização (fumacê) contra o mosquito Aedes aegypti e aquisição e distribuição de 20 mil armadilhas de auto disseminação de larvicida em todas as regiões da cidade com histórico de maior incidência de casos da doença.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA