Conseg Lapa prepara moradores para adesão à rede Muralha Paulista

0
131

Foto: Divulgação

Divulgação
Câmeras interligadas monitoram logística dos criminosos

Após a apresentação, no último dia 7/5, do sistema Muralha Paulista pela equipe do 4º BPM-M, responsável pelo policiamento na região da Lapa, Leopoldina e Perdizes/Pompeia, o Conselho de Segurança (Conseg) Lapa já começou a orientar a população a se preparar para aderir ao sistema. A rede Muralha Paulista, articulada pelo Governo de São Paulo, interliga câmeras e radares em diferentes cidades e será implantada aqui na região.

“É importante nos capacitarmos para fazer o melhor uso possível dessa tecnologia, algo que os bairros vizinhos já começaram a fazer”, explica a presidente do Conseg Lapa, Flávia Maia. “A nossa polícia já está 100 por cento capacitada, mas nós também temos que nos preparar, verificar se as câmaras do Programa Vizinhança Solidária já existentes estão em ordem e aprender como usá-las. Quero fazer um grande encontro aqui na Lapa sobre o Vizinhança Solidária, para que mais gente faça parte do programa, e depois uma reciclagem das câmeras já instaladas.

Segundo Flávia, será feito um mapeamento das câmeras existentes na região, para saber onde elas estão instaladas e se estão aptas para uso, já que, de acordo com a presidente do Conseg Lapa, há muitos equipamentos com baixa resolução de imagem e que nem estão funcionando plenamente. “Só assim essas imagens poderão ser usadas em nosso próprio benefício”, afirma ela. “Com os moradores unidos, vamos conseguir melhorar a segurança para todos”.

O projeto Muralha Paulista foi estabelecido para interligar as informações das câmeras de todo o território estadual às forças de segurança, com monitoramento de rodovias e cidades, além da integração com o sistema Córtex, software de inteligência que reúne várias bases de dados do país com análise de informações a partir do CPF, num acordo celebrado em 2023. O sistema ainda permite a consulta sobre pessoas desaparecidas, registros de óbitos, veículos furtados ou roubados e pesquisa de procurados da Justiça na base nacional de mandados de prisão.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA