Museu do Futebol desenvolve projeto para idoso

0
1283

Foto: Divulgação

Divulgação
Maria Elisa Ferreira Franceschini é a primeira residente do projeto do museu

O Museu do Futebol instalado no Estádio do Pacaembu pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo desenvolve um projeto voltado para terceira idade: o Museu Amigo do Idoso. O objetivo é valorizar a experiência do visitante e melhorar o atendimento à pessoa acima dos 60 anos, a partir de necessidades indicadas pelos próprios idosos, em convívio com a equipe do educativo do museu.

O número médio de idosos recebido pelo Museu do Futebol é cerca de 10 mil por ano. Já a proporção de idosos em relação aos demais visitantes, vem aumentando: 3% em 2014, 3,5% em 2015 e, até maio de 2016, somam 5%.“As pessoas com mais de 60 anos pagam meia-entrada e representam um perfil de visitantes com potencial de crescimento. Por esse motivo, o museu busca aperfeiçoar-se constantemente  para receber cada vez mais e melhor esse público.”, explica a diretora do Museu do Futebol Daniela Alfonsi.

A atenção aos idosos é justificada pelos últimos dados populacionais que mostram a tendência de ampliação do número de pessoas com mais de 60 anos no país. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD, em 2013 havia 13% ou mais de 26 milhões de idosos no Brasil. Os dados revelam que envelhecer não é mais visto como uma fase de inatividade, pelo contrário, é preciso ampliar a oferta de atividades para a população da terceira idade. Com esse intuito, ao longo de 2016, o projeto contempla dois idosos residentes no Museu do Futebol: o primeiro começou em abril e vai até julho, e o outro de setembro a novembro. Maria Elisa Ferreira Franceschini, de 66 anos, moradora do CECAP Guarulhos e palhaça voluntária em hospitais e projetos sociais, é a primeira idosa residente do Projeto. Sua rotina inclui a interação constante com os jovens educadores e orientadores de público, para indicar melhorias na infraestrutura do Museu, no atendimento ao público e, ao mesmo tempo, quebrar barreiras intergeracionais. Os residentes trabalharão as terças e quintas-feiras, das 10h às 16h, junto da equipe do Núcleo Educativo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA