Consumidores fazem economia nas compras do Dia das Mães

0
839

Foto: Divulgação

Divulgação
Clientes do Shopping Center Lapa apostam em perfumaria, roupas e joias na data

Uma pesquisa sobre intenção de compras da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) revela que 47% dos brasileiros pretendem comprar presentes neste Dia das Mães, comemorado no domingo (14). Já os entrevistados que não comprarão são 49%, com uma margem de erro de três pontos. “Esse empate sugere que neste Dia das Mães o comércio deverá vender a mesma quantidade, ou seja, o crescimento será próximo de zero, com ligeiras variações para mais ou para menos”, afirma Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). “Isso não é uma má notícia, pois o empate indica que o pior já passou. O varejo parou de cair para entrar na estabilidade e, posteriormente, iniciar o caminho da recuperação”, declara.

Em relação aos consumidores que irão presentear as mães, a pesquisa aponta que os segmentos de roupas, calçados, bolsas e acessórios são os preferidos de 34%. Em segundo lugar estão joias, bijuterias, perfumes e cosméticos (23%), flores (9%), celulares (4%), eletrodomésticos (4%), TVs (2%) e chocolates (2%).

Regina Lopes, supervisora de marketing do Shopping Center Lapa, afirma que as lojas que estão com mais vendas no centro de compras são dos segmentos de perfumaria, vestuário e joalherias, e fala ainda da presença relevante das vendas de uma agência de viagens localizada no shopping. Para fomentar o comércio, a unidade realizou uma promoção com sorteio de três smartphones para clientes que consumirem R$ 150 nas lojas do shopping, sendo que com esse valor é possível ganhar um cupom para o sorteio em dias normais, e dois cupons nos finais de semana. Regina afirma ainda que o fator mais relevante na escolha do presente deste ano foi o preço dos produtos.

Segundo estimativas do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), aproximadamente 109 milhões de brasileiros devem presentear alguém na data, o que deve injetar quase R$ 14 bilhões nos setores do comércio e serviços. “Há alguns sinais ainda incipientes de que o varejo deve iniciar uma trajetória lenta de recuperação a partir deste semestre. O Dia das Mães, como a data mais importante atrás do Natal, servirá de termômetro para confirmar ou não essa expectativa. De modo geral, a pesquisa demonstra que o brasileiro está cauteloso, mas ainda disposto a não deixar a data passar em branco”, afirma o presidente da CNDL, Honório Pinheiro.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA