Gestão responsável

0
34

As discussões sobre o orçamento 2018 começaram e faz-se necessário um debate maior sobre as finanças da região:

1) O orçamento de R$ 42,7 milhões apresentado no ano passado para a Prefeitura Regional da Lapa é uma peça de ficção, que ignorava os tempos de crise e o caminho de recessão que o país já trilhava. Haddad entregou uma peça demagógica. Tanto isso é verdade, que só vieram de fato para a nossa regional R$ 30,4 milhões.

2) Os recursos que não chegaram ao caixa simplesmente não existem. Isso porque a inadimplência cresce, ao mesmo tempo que a arrecadação cai pelo arrefecimento da economia.

3) Sendo assim, o orçamento previsto para 2018, de R$ 31,9 milhões, não é 25% menor do que o de 2017, como tem sido dito. Ele é, na verdade, cerca de 4,5% maior do que os R$ 30,4 milhões que tivemos este ano, percentual equivalente à reposição da inflação.

O papel do poder é ser realista, fazer a boa gestão dos recursos que existem. Na Lapa reduzimos as despesas administrativas em cerca de 12%, sem cortar serviços. Melhoramos a produtividade das equipes de zeladoria, com ações como o mutirão de poda, realizado com a AES Eletropaulo, em que aumentamos em 30% o volume de serviços executados sem gastar nenhum real a mais.

O orçamento é menor? Sim. Mas é real. E na gestão pública, como na vida, a verdade é sempre o melhor caminho.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA