Prefeito regional apresenta balanço de ações em 2017

0
468

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Carlos Fernandes apresenta resultados das ações desenvolvidas ao longo do ano

A última reunião de zeladoria do ano, realizada na sexta-feira (15), contou com uma apresentação de Carlos Fernandes, prefeito regional da Lapa. A maioria dos presentes eram funcionários da regional ou pessoas ligadas a outros equipamentos da Prefeitura.

Fernandes falou sobre o orçamento previsto para 2017, anunciado em R$ 42,7 milhões para a Lapa, mas, após congelamento dos recursos, a regional contou com R$ 31,7 milhões para trabalhar durante o ano. Entre as despesas administrativas, foi apontada uma redução de 25% no consumo de água e luz no prédio da regional e de 11% referente aos contratos de vigilância e portaria. A troca da empresa prestadora do serviço de limpeza das áreas próprias da prefeitura regional causou um redução de R$ 54 mil para R$ 26 mil. Fernandes também citou a economia decorrente da locação de veículos. Em janeiro havia um gasto de R$ 45 mil para a disponibilização de 11 veículos. Em um primeiro momento, foi realizada a redução para cinco carros, com o valor de R$ 25 mil. Em seguida, ocorreu a implementação de aplicativo de transporte, com uma despesa de R$ 4.723, 57 para a locomoção de funcionários, mais R$ 1.517 referente ao aluguel de dois veículos, sem contratação de motorista.

Foi mencionado o aumento de equipes de poda, de três para cinco, e a ampliação da operação tapa-buraco através da utilização de recursos provenientes de multas. Sobre as demandas enviadas pelo SAC, afirma que em janeiro havia um “estoque” de 13.537 reclamações e, em dezembro, esse valor chegou a 5.901. Durante o ano, 11.736 novas solicitações entraram no sistema e 19.372 foram retiradas.

Também foram apresentadas as ações de recapeamento de corredores de ônibus, a limpeza dos córregos Nelo Lorenzon, Cintra e Humaitá, o mutirão em parceria com a CET e Eletropaulo, que resultou em mais de duas mil podas de árvores, a revitalização da Toca da Onça, o projeto de acessibilidade Lapa 21, o pátio de compostagem, que produz 52 toneladas de composto orgânico por mês, o projeto Nossa Vila Limpa, que revitalizou um ponto viciado na Comunidade Nova Jaguaré, a inauguração do CTA da Lapa de Baixo, e a assinatura de 12 termos de cooperação para adoção de praças.

Ao final, um morador se queixou ao prefeito regional do consumo de drogas e aumento da violência na região da Lapa. Fernandes respondeu que, com a implementação do projeto de vigilância City Câmeras, essas denúncias serão mais fáceis de combater.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA