Festa do povo

0
1176

Ao contrário do debate que ocorreu essa semana, o carnaval é sim uma festa do povo. Uma tradição popular comemorada desde os tempos em que o Brasil era colônia e que com o tempo foi deixando de lado a influência dos festejos europeus para ganhar as características que fizeram o país ser reconhecido mundialmente pelo evento.

Outra coisa que infelizmente parece ser tradição no Brasil é o descaso do povo com aquilo que é público e falta de preparo do poder público. As festas de rua ganharam uma dimensão enorme nos últimos anos se comparadas ao que eram os bloquinhos de bairro décadas atrás. A nossa região em 2019 foi a quarta da cidade em maior número de eventos, com 41 blocos e megablocos com trajetos por 77 ruas. Mas apesar de todo o planejamento e esforço para que as festas ocorressem de forma tranquila, os impactos são inegáveis.

Na Barra Funda um bloco foi dispersado com bombas de efeito moral e balas de borracha. Outros na Lapa deixaram muita sujeira nas ruas por onde passaram, o que poderia ser evitado, apesar dos serviços de limpeza que são realizados pela prefeitura logo após as festas. O impacto talvez tenha sido até maior em outras regiões, com estações de metrô fechadas por causa de vandalismo, muito lixo no chão, decorrente da falta de lixeiras e de bom senso do público, e quantidade de banheiros químicos insuficiente. Além de planejar as festas de rua, a prefeitura deve trabalhar para melhorar a estrutura pública durante o ano todo, por exemplo, com a instalação de mais lixeiras, demanda frequente dos bairros da região. E o público por sua vez deve ter a consciência de não fazer aquilo que não gostaria que ocorresse na porta da sua casa.

Já em relação aos desfiles das escolas de samba, a região tem muito a comemorar. Os três primeiros lugares do carnaval de São Paulo foram conquistados por escolas que estão dentro do nosso território. Conquistar esse reconhecimento após um ano de trabalho é muito gratificante, comprovando mais um vez que o carnaval é sim uma festa do povo. E após o desfile das campeãs, as escolas de samba já começam a se preparar para o carnaval de 2020, com escolha do enredo, ensaios e eventos para levantar fundos para a realização do desfile do ano que vem.

Da mesma forma que as escolas se preparam por um ano para realizar um desfile de 65 minutos, a prefeitura deve se organizar desde já para os eventos de rua que vão acontecer em 2020 e, assim, termos blocos apenas com repercussões positivas. Em relação às pessoas, há muito tempo já deveriam se comportar como se estivessem em frente das suas próprias casas. É preciso entender que qualquer ato de vandalismo é uma agressão a todos nós, moradores da cidade.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA