Ponto de ônibus acumula lixo após saída de vendedor

0
1023

Foto: Divulgação

Divulgação
Ponto em frente à Praça Jácomo Zanella

João Araújo, mais conhecido por Sr. Araújo, trabalhava há quase três anos no ponto de ônibus que fica em frente à Praça Jácomo Zanella. Lá ele tinha um carrinho com salgadinhos, doces e refrigerantes consumidos pelas várias pessoas que pegam ônibus ali. Porém, no dia 2 de maio, ele teve que deixar o local após a fiscalização da Prefeitura apreender seu carrinho.

Os moradores do Central Park Lapa e usuários do ponto de ônibus lamentaram a saída do Sr. Araújo. “Eu sempre o via varrendo a área do ponto. Ele tirava o lixo, cortava o matinho da praça, estava sempre tudo arrumado. Sempre conversávamos e ele fez amizade com muitos moradores daqui. Os ônibus passavam e os motoristas compravam água com ele. Ele e a esposa Dirce sempre estavam aqui e eram muito cuidadosos. Só que do começo do mês para cá ele sumiu e o lixo está acumulando”, relata a moradora Márcia Lucchesi.

Foi feito um abaixo-assinado pedindo que seja autorizado que o Sr. Araújo trabalhe no ponto de ônibus. O documento já conta com 379 assinaturas. “Queremos trazê-lo novamente para o ponto. Além dele colocar ordem, deixar tudo limpinho, a gente vê um senhor de idade que está tentando levar o pão para casa. Está simplesmente trabalhando, com idade e com as limitações dele”, completa Márcia.

A Prefeitura suspendeu as emissões de TPU (Termo de Permissão de Uso) no dia 24 de abril, pelo período de 180 dias, mas a dificuldade para conseguir a autorização é anterior segundo relatos de ambulantes que tentam se formalizar.

Dados divulgados pelo IBGE no final de março apontam que mais de 1,2 milhão de pessoas entraram para a população desocupada no primeiro trimestre do ano, na comparação com o último trimestre de 2018. Com isso, o total de pessoas à procura de emprego no país chegou a 13,4 milhões.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA