Vírus silencioso

0
322

Responsabilidade com o dinheiro público, transparência e participação social. Princípios de gestão pública cada vez mais esperados pela população, demandados pelos conselhos e fiscalizados pelo Legislativo e órgãos de controle, como Ministério Público.

No entanto, em meio à pandemia do coronavírus, um silêncio contagioso envolve o Hospital Sorocabana. O último hospital público da Subprefeitura Lapa (mais de 300 mil habitantes) não foi até agora mencionado nos planos da Prefeitura e Governo do Estado.

A Zona Oeste tem o maior número de casos identificados até hoje, e outros subnotificados. Não é possível que entraves burocráticos de um imóvel público impeçam a reabertura do Hospital Sorocabana, que até 2010 tinha ao menos 150 leitos. A tragédia na Itália, já com quase 10 mil mortes, mostra que não devemos subestimar a situação.

Se de fato o Hospital precisa de reformas, não está em escombros. Se locais como o Estádio do Pacaembu ou Anhembi podem ser rapidamente adaptados, o Sorocabana pode receber obras emergenciais. Finalmente, se seu uso deve ser definido pela área técnica do Comitê do Covid-19, o dinheiro público investido ali deixará como legado um Hospital público, 100% SUS, mas, mais importante, salvará vidas.

Por tudo isso, devemos reivindicar: #ReabreSorocabanaJá

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA