Associação sugere contrapartidas ao presidente da Câmara

0
480

Foto: Divulgação

Divulgação
Eduardo Tuma com Umberto Sarti e Carlos Alexandre de Oliveira da AVL

Na segunda-feira (5), o presidente da Associação Viva Leopoldina (AVL) Umberto de Campos Sarti Filho e o diretor de relações de governo Carlos Alexandre de Oliveira estiveram em um almoço com o vereador e atual presidente da Câmara Municipal de São Paulo Eduardo Tuma.

No encontro, foi entregue ao político um documento com sugestões de ajustes e contrapartidas ao Projeto de Intervenção Urbana (PIU) Vila Leopoldina/Villa-Lobos, que já está na Câmara como Projeto de Lei (PL) aguardando nova discussão. Para a associação, o formato atual do PL apresenta desequilíbrios financeiros que precisam ser equalizados com mais contrapartidas para o bairro. A associação pede uma solução definitiva para os alagamentos na região, a reabertura do Parque Leopoldina Orlando Villas-Bôas, recapeamento, revitalização da Avenida Doutor Gastão Vidigal, moradia digna para as comunidades do perímetro de intervenção, preservando sua localização, entre outras.

Durante a semana, na quarta-feira (7) foi enviado um ofício de autoria do vereador Caio Miranda Carneiro ao secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Fernando Chucre, e ao presidente da SP Urbanismo, José Armênio de Brito Cruz, solicitando informações sobre um documento publicado no site do PIU. “O projeto já é polêmico em si. Há pesquisadores universitários colocando em dúvida os limites entre interesse público e privado. É muito grave descobrir no site da Prefeitura que um documento publicado e assinado pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano e pela SP Urbanismo tenha sido feito pela agência de publicidade ligada à Votorantim, que é a empresa que propõe o projeto e tem interesses econômicos diretos em valorizar seu próprio patrimônio. Mais grave ainda é descobrir que esse documento foi feito no dia posterior à audiência pública. É cedo para tirar conclusões e meu papel, como vereador, é fiscalizar e questionar. Simples assim”, afirma o vereador.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA