Acomel esclarece caso|no Mercado

0
967

“Não esperava isso dentro do Mercado”, disse indignado o presidente da Associação de Comerciantes do Mercado da Lapa (Acomel), Paulo Izzo sobre a notícia de apreensão de 700 kg de carne de porco clandestina no Boxe 18 do Mercado e a prisão de três homens em flagrante por crime contra o consumidor, entre eles o dono do boxe, Reinaldo Amorim Cruz Filho, na madrugada do dia 2. Segundo ele, a notícia surpreendeu os comerciantes. “Sem dúvida trata-se de um fato isolado que não reflete a prática dos comerciantes do Mercado da Lapa”, garante Izzo. Segundo o investigador Delcides Cruz Silvestre, do 1º Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania) a polícia recebeu a denúncia de que carne de porco irregular estava sendo vendida em boxe do mercado sem o carimbo do SIF (Serviço de Inspeção Federal, que fiscaliza produtos de origem animal). Dois homens foram flagrados descarregando 700 kg de carne de cima caminhonete sem refrigeração para o Boxe 18.

Segundo Izzo, todos os boxes tem certificado da Vigilância Sanitária. “É triste. Isso acontece num momento em que as lojas, açougues e avícolas estão investindo muito em câmeras frias para armazenagem e manipulação das mercadorias”, disse o presidente da Acomel. “A apreensão da carne de porco (do boxe 18) pegou todos de surpresa até porque no mês passado a Covisa (Coordenação de Vigilância em Saúde) fez curso sobre manipulação de alimentos para os comerciantes”, comenta Izzo que acompanha as investigações da Abast (Departamento de Abastecimento da Prefeitura). O Boxe 18 foi fechado e seu dono corre risco de perder a permissão da Prefeitura para comercializar produtos no Mercado Municipal da Lapa.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA