Lapa quer audiência sobre a Ponte da Raimundo

0
1036

Foto:

Sergio Saragiotto, da Amocity, defendeu a construção de alças na nova Ponte

Lideranças lapeanas reivindicaram uma audiência pública sobre projeto da ponte que vai ligar a Avenida Raimundo Pereira de Magalhães de Pirituba à Lapa ao diretor da SPObras, Ricardo Pereira. O pedido foi feito durante a audiência realizado pela SPObras, na noite de quarta-feira, no CEU Vila Atlântica, no Jardim Nardini.

Mais uma vez, Ricardo Pereira apresentou o projeto e falou das desapropriações previstas nos dois bairros. Na Lapa, uma faixa da Avenida Raimundo Pereira de Magalhães (do lado esquerdo no sentido Marginal – Lapa) será desapropriada para alargamento da via. Os galpões (de oficinas) da Rua Gago Coutinho e sobrados da D. João V também  serão desapropriados e darão lugar a nova configuração viária que sairá do túnel sob a via férrea (que também será ampliado) com um corredor de ônibus sentido Rua John Harrison.

Segundo Pereira, está em estudo transformar a Rua John Harrison em corredor exclusivo de ônibus nos dois sentidos até o Terminal Lapa. O fluxo dos demais veículos será direcionado para outras ruas como a Rua Dom João V. A construção de alças na ponte teve divergências. Representantes do Movimento Ponte Pirituba Já, liderado por Cleto Vitor, defenderam o traçado da obra sem alça para Marginal, com retorno por dentro da Vila Anastácio. 

Já o vice-presidente da Amocity (Associação de Moradores da City Lapa-Canto Noroeste), Sérgio Saragiotto, pediu a construção de alça para distribuir o fluxo de veículos e diminuir o impacto do lado da Lapa. “Se não tiver a alça, o trânsito de Pirituba será todo jogado para dentro da Lapa. Também têm o trânsito dos novos condomínios da Vila Anastácio (cerca de 30 torres), sem alça vai ter gente que não vai conseguir sair do prédio”, disse Saragiotto que pediu uma audiência sobre o projeto dentro do bairro da Lapa. A conselheira participativa da Lapa, Alexandra Swerts também reivindicou a reunião para a Lapa. “Vamos levar em consideração no projeto tudo que foi falado até aqui”, concluiu o diretor da SPObras.

Os lapeanos saíram sem uma resposta se haverá audiência na Lapa antes da finalização do projeto.

IMPACTOS PREOCUPANTES

A preocupação com os impactos da futura ponte preocupa as lideranças lapeanas.  A superintendente da ACSP Oeste, Therezinha Penteado, convocou a diretoria e conselho diretor da Distrital Oeste e as entidades interessadas para a reunião extraordinária que será realizada na quarta-feira, 4, às 19h30, sobre a ponte a ser construída na Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, na sede da entidade na Rua Pio XI, 418, no Alto da Lapa. A confirmação de presença deve ser feita até o dia 3 pelo telefone 3837-0544. 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA