Diretora do PS da Lapa explica critérios de prioridade

0
1740

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Média mensal de atendimentos no PS da Lapa entre 2015 e 2018 passou de 11 mil para 13 mil

O conselho gestor do PS da Lapa discutiu na quarta-feira (13) as prioridades que devem ser levadas à pré-conferência de saúde que, na região, acontece no dia 23 de fevereiro, das 8h às 16h, no Centro Universitário São Camilo (Rua Raul Pompeia, 144). No que diz respeito ao PS, foram definidas como prioridades a reforma da unidade com adequação para UPA III (Unidade de Pronto Atendimento, com no mínimo 15 leitos de observação e capacidade de atendimento médio de 350 pacientes por dia).

Miriam Horta, diretora técnica do PS, apresentou aos conselheiros a atual estrutura do equipamento com clínica-geral, cirurgia, ortopedia, psiquiatria, pediatria e odontologia, bem como as escalas para atender o funcionamento 24 horas da unidade.

O PS conta com 10 leitos de observação, 5 leitos infantis, 10 leitos de observação psiquiátrica e 3 de emergência. Também trabalham no local 216 funcionários da Associação Saúde da Família (ASF), 136 da Autarquia Hospitalar Municipal e 22 da prefeitura. Miriam Horta explicou as curvas de atendimento anual, com aumento das demandas em dois períodos do ano, geralmente na mudança de estação, e aumento crescente dos atendimentos entre 2015 e 2018, que passou de uma média mensal de 11 mil para 13 mil.

Ela também falou sobre o sistema de prioridade no atendimento. Muitas pessoas que acompanham pacientes idosos questionam a administração, cobrando preferência para as consultas, porém, o critério utilizado no PS é estabelecido de acordo com a urgência do paciente. Do total dos atendimentos 62% são classificados como rápidos e 14% como casos de menor complexidade, sendo que ambas as situações deveriam ser atendidas por outros equipamentos da rede como UBSs, mas, sem capacidade e sem pronto-atendimento, os pacientes utilizam o pronto-socorro.

Entre as metas do PS para 2019 está a implantação de um núcleo de segurança do paciente, parcerias para o recebimento de estagiários e residentes e adequação da recepção.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA