Conseg Leopoldina se reúne com associações

0
481

Foto: Reprodução

Reprodução
Nova diretoria do Conseg Leopoldina se apresenta para associações do bairro

Antes de sua primeira reunião plenária após as eleições, a diretoria do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) da Vila Leopoldina promoveu um encontro virtual com as entidades e associações que atuam no bairro. Também estiveram presentes o inspetor Aldo Fernandes Emegildio, novo comandante da Unidade Lapa da GCM, e Karl Marx Pacheco da Silva, da assessoria de articulação comunitária da SPTrans.

O presidente Roberto Bortoni apresentou suas ideias para o plano de trabalho na região e as diretrizes que pretende seguir. “Decidimos fazer essa reunião para nos aproximar das associações. Também queremos estar próximos dos órgãos públicos para poder ser esse canal de encaminhamento das demandas dos moradores. Nossa região tem problemas sociais, como as pessoas em situação de vulnerabilidade na Avenida Doutor Gastão Vidigal, e queremos ter um olhar de humanização para atuar nessa questão”, disse.

Entre as entidades que participaram estiveram a Assampalba (Associação dos Amigos e Moradores pela Preservação do Alto da Lapa e Bela Aliança), o grupo Mães da Leopoldina, o Observatório Vila Leopoldina e a recém-criada Ampala (Associação de Amigos e Moradores do Parque da Lapa). “Tivemos casos de furtos, roubos e sequestros-relâmpago. Com um esforço com tutores do Programa Vizinhança Solidária conseguimos organizar a Ampala. Uma associação tem que ser abrangente em sua atuação, não pode se preocupar apenas com questões pontuais, mas atender e resolver os problemas que impactam a todos”, disse o presidente Estevam Daniel.

Karl Marx Pacheco da Silva da SPTrans falou da importância de registrar solicitações pelos canais oficiais como o SP156 para gerar estatísticas que vão orientar o trabalho dos entes públicos. “Nosso departamento atende a sociedade civil organizada e a entidade que temos uma relação mais estreita é o Conseg, que consegue aglutinar os diversos segmentos de demandas. Mas não podemos esquecer do 156, que funciona como um feedback tanto para a Prefeitura como para as empresas que operam na SPTrans”, afirmou.

O inspetor Aldo Fernandes Emegildio falou sobre a pandemia. “As pessoas em situação de vulnerabilidade precisam ser assistidas, essa pandemia pegou todos nós, então temos que recuperar a economia, a saúde e a dignidade das pessoas. A GCM tem atuado no apoio às ações de fiscalização das subprefeituras, que atuam no combate aos ambulantes irregulares e ilegais, e na fiscalização de bares e restaurantes. Sabemos que todos precisam trabalhar, mas precisamos fazer cumprir a lei e evitar as aglomerações”, relatou o inspetor.

Carla Banietti, diretora social do Conseg Leopoldina, falou sobre a primeira reunião com a comunidade, que será realizada na próxima segunda-feira (14), às 19h. O encontro será feito de forma híbrida, seguindo os protocolos de distanciamento social, e com transmissão na página do Facebook (www.facebook.com/consegleopoldina). Uma novidade do conselho será a disponibilização de formulários digitais para o envio de demandas dos moradores ao longo de todo o mês, de forma a garantir um encaminhamento mais rápido e efetivo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA