Secretaria das Subprefeituras não explica dotação orçamentária para 2024

0
605

Ao ser convocada para detalhar, em Audiência Pública na Câmara Municipal, na terça-feira,14, a expressiva dotação orçamentária de R$ 4,02 bilhões para o exercício fiscal de 2024, a Secretaria Municipal das Subprefeituras perdeu a oportunidade de debater com a população o direcionamento das verbas para programas da pasta e, sobretudo, para as 32 subprefeituras.

Com a ausência do titular da pasta, o secretário Alexandre Modonezi, coube à sua chefe de gabinete, Rode Felipe Bezerra, falar, on-line, em nome da secretaria. Porém, Rode não conseguiu passar para o público e vereadores nenhum dado objetivo sobre como a SMSUB distribuirá a verba orçamentária, que ainda pode aumentar consideravelmente com aporte de emendas encaminhadas por vereadores, limitando-se a informar que as grandes obras previstas são recapeamento e recuperação de calçadas. Ao se referir ao valor do orçamento da pasta para 2024, Rode pediu auxílio para alguém que estava ao seu lado. Mesmo assim, não conseguiu informar o quanto a secretaria terá em caixa no próximo ano.

Diante do conteúdo vazio apresentado pela chefe de gabinete, o vereador Jair Tatto do PT, presidente da Comissão de Finanças da Câmara, criticou a falta de objetividade da representante da SMSUB. “Está difícil entender a Secretaria das Subprefeituras”, disse Tatto, que presidiu os trabalhos da Audiência Pública. “Uma secretaria com essa montanha de recursos fez uma apresentação muito frágil. Eu diria que foi trágica. Solicito que vocês nos enviem algo mais concreto. A secretaria que nos deixa menos informados é a da Subprefeituras. Transmita isso ao secretário Modonezi”, complementou Jair Tatto, dirigindo-se à Rode Bezerra.

O Projeto de Lei do Orçamento proposto pelo prefeito Ricardo Nunes será votado pelo plenário da Câmara no final de novembro.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA