Obras para modernização de acessibilidade começam na Estação Imperatriz Leopoldina

0
795

Foto: Divulgação

Divulgação
Durante as obras, uma plataforma provisória será usada para apoiar no embarque e desembarque dos passageiros

Uma nova etapa das obras de modernização e melhoria da acessibilidade na Estação Imperatriz Leopoldina da CPTM – Linha 8 – Diamante -, começou no sábado, 18. As intervenções fazem parte do projeto de ampliação do mezanino da estação, que têm como objetivo oferecer mais espaço e conforto aos passageiros no embarque e desembarque.

Ao final da obra, a estação Imperatriz Leopoldina contará com três novos elevadores, um bloqueio exclusivo para pessoas com deficiência, uma nova bilheteria e bicicletário. Já a plataforma terá complementação de altura e largura para facilitar o embarque e desembarque. Todas as escadas fixas terão corrimãos e canaletas para condução de bicicletas. Está prevista ainda a execução de sinalização tátil em toda a estação. A passarela existente de acesso da estação também receberá cobertura metálica e nova iluminação. Os sanitários públicos e vestiários para os colaboradores serão revitalizados e a estação terá um banheiro feminino e um masculino para pessoas com deficiência.

“Nosso contrato de concessão prevê a modernização de algumas estações antigas das linhas 8 – Diamante e 9 – Esmeralda, que não foram projetadas no passado com o olhar atento para soluções de acessibilidade. Um período de obras sempre traz algum tipo de impacto para as pessoas que utilizam a estação diariamente, mas as melhorias geradas após a conclusão dos trabalhos certamente trarão muitos benefícios aos passageiros”, explica Francisco Pierrini, diretor da ViaMobilidade.

A conclusão das obras está prevista para o primeiro semestre de 2024 e a circulação dos trens da Linha 8 – Diamante não será afetada. Para o avanço das obras, uma das extremidades da plataforma da estação foi temporariamente interditada. Com isso, apenas uma escada de acesso à plataforma estará em funcionamento. Durante a vigência dos trabalhos, será usada uma extensão provisória de plataforma de embarque, com 80 metros de comprimento, que permitirá acesso integral aos trens durante todo o horário de operação comercial.

Para garantir a movimentação das pessoas com segurança e conforto, tanto para embarque como para desembarque, está prevista a implementação de estratégias pontuais, pelos agentes de segurança, de controle de fluxo nos horários de pico. A CPTM também orienta os passageiros que utilizam a estação para embarque programar a chegada à estação com mais antecedência e comprar os bilhetes antecipadamente durante o período de obras.

De acordo com a companhia, a segurança será reforçada enquanto o local permanecer em obras. Além de agentes nas pontas da escada, outros funionários vão orientar passageiros em toda a área, inclusive com megafones. Também haverá cartazes espalhados pela linha, além de avisos sonoros nos trens e nas estações. “Passageiros com mobilidade reduzida terão total apoio dos agentes para subir os descer a escada”, ressalta o comunicado da empresa.

A modernização da Estação Imperatriz Leopoldina é parte do projeto da ViaMobilidade de investir cerca de R$ 4 bilhões em melhorias nas linhas 8 -Diamante e 9 – Esmeralda nos três primeiros anos da concessão. Neste valor, estão contempladas obras em estações, readequações em passagens de nível, compra de 36 novos trens, entre outras ações de manutenção para trazer mais confiabilidade ao sistema, segurança e conforto aos passageiros.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA