Conseg Perdizes debate Audiência de Custódia

0
484

Foto: Divulgação

Divulgação
Deputados ressaltam necessidade de mudança na lei

Com uma plateia numerosa, a última reunião mensal do Conseg Pedizes/Pacaembu, na segunda-feira, 13, trouxe representantes do Legislativo para debater uma das questões mais controversas do momento no que diz respeito à segurança pública: por que a polícia prende os criminosos, mas eles são soltos pela Justiça nas Audiências de Custódia?

Para o deputado estadual Capitão Telhada (Progressistas), esse tipo de prerrogativa, bem como os benefícios como visita íntima e saídas em datas festivas, “são uma pouca vergonha e devem acabar”. Ele explicou que cabe ao Legislativo Federal fazer alterações na Lei das Audiências de Custódia, mas que no âmbito estadual os deputados, junto com a sociedade, podem fazer pressão e levar propostas para mudar a legislação.

Também deputado estadual pelo Progressistas, o Delegado Olim destacou o fato de que a polícia está nas ruas fazendo seu papel, com a Rota, a Guarda Civil Metropolitana e as polícias Civil e Militar. “Há uma união entre as polícias, uma forte cooperação e um trabalho conjunto e é isso o que vai fortalecer a segurança nas cidades”, ressaltou.” É preciso, no entanto, o respaldo da lei para que esse trabalho surta efeito na prática”.

Já o Major Mecca, deputado estadual pelo PL, destacou que, embora os indicadores de violência estejam baixando, isso não se reflete na maior sensação de segurança nas ruas. “Há mais policiais nas ruas, mas os bandidos não ficam na cadeia, pois grande parte é solta nas Audiências de Custódia”, lembrou. “É preciso a união da população e do Legislativo para mudar isso”.

O encontro também contou com a presença de Sabrina Palumbo, que compareceu representando o marido, o deputado federal Delegado Palumbo (MDB), e do Coronel Pimentel, comandante do 4º Batalhão da PM, que atende a região.

Na reunião, o presidente do Conseg Perdizes/Pacaembu, Josué Paes, pediu aos deputados presentes ajuda para que a entidade possa manter um contato mais estreito com o secretário Estadual da Segurança Pública, Guilherme Derrite. Os moradores presentes, por sua vez, cobraram o compromisso dos deputados de dar retorno sobre o andamento do processo para alterar a Lei das Audiências de Custódia.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA