Crônica de uma praça

0
150

Quem é leitor mais antigo do Jornal da Gente – e eu me incluo nesse rol – com certeza se lembra com saudade de Nereu Mello. De 2004 até pouco antes de morrer, em outubro de 2012, Nereu presenteou nossos leitores, semanalmente, com suas crônicas, publicadas em espaço nobre na página 2.

Poeta, filósofo, professor e advogado, ele era um ‘otimista incorrigível’, pregando, em seus textos, que o ser humano nasceu com a missão de ser feliz. E que, portanto, não deve perder tempo com lamúrias, mas buscar a plenitude a cada segundo de sua breve existência na Terra – o que eu, apesar de considerar essa uma missão difícil, ante os altos e baixos da vida, acredito ser uma bela e válida lição.

Pois agora, aqui na região da Lapa, bairro que adotou vindo de Ribeirão Preto, no Interior paulista, a memória de Nereu Mello será imortalizada dando nome a uma praça. E o lugar escolhido pelo vereador Eliseu Gabriel (PSB), autor da proposta na Câmara dos Vereadores, para colocar o nome de Nereu não poderia ser mais adequado. Bem cuidada e com árvores frondosas, a praça, localizada na tranquilidade da esquina das ruas Almirante Inhaúma e Peribebuí, no Alto da Lapa, faz jus ao temperamento sempre alegre do nosso eterno cronista. É um local pequeno, quase um triângulo, mas que irradia paz e harmonia. Sem dúvida um presente que o nosso poeta receberia com emoção e orgulho se ainda estivesse entre nós.

De minha parte, resta complementar a singela homenagem do vereador cedendo parte deste espaço – como já fiz antes – para brindar nossos leitores com uma das crônicas do nosso eterno Nereu:

 

“Não desista!

 

Agora não é hora de você desistir. Depois de tantos esforços e tanta luta, depois de você haver caminhado tão grande parte do caminho, depois de ter vencido obstáculos e aflições, quando o ponto de chegada se aproxima, realmente, não desista agora!

Há, ainda, dentro de você forças de que você nem suspeita.

Auto-sugestione-se.

Diga a você mesmo que você é um escolhido filho de Deus, desse Deus poderoso e rico, que pode todas as coisas, desse Deus que é um Pai, sempre de mão estendida para a sua frágil mão de criatura amada…

Não desista.

Vamos lutar até o fim. E, se no fim você não ganhar, não tema sem se desespere: “o valor do homem é a sua luta”.

A verdade é esta: mais importante do que vencer é lutar! Nisso está a verdadeira vitória.”

 

Que ao passar pela futura Praça Nereu Mello cada um de nós possa se lembrar dessa simples mensagem que o poeta quer nos transmitir.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA