Instituto realiza mapeamento sociológico na Leopoldina

0
1135

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Capitão Rivoiro da 2ª Cia. do 4º BPM fala de ações da polícia durante reunião

Na reunião do Conseg Leopoldina, realizada na terça-feira (30), foram homenageados os Sargento Márcio Armando e o Cabo Porangaba, que em um trabalho em equipe conseguiram realizar um flagrante de tráfico de drogas na região da Avenida Doutor Gastão Vidigal. As homenagens foram entregues por representantes da Amocity e Mães da Leopoldina.
Entre as demandas dos moradores apresentadas na reunião está a implantação de uma rotatória entre as ruas Baumann e Froben, e na Passo da Pátria com a Campo Grande, zeladoria e iluminação de praças e a pintura da faixa de pedestre na Rua Paulo Franco com a Schilling.

Carlos Alexandre da Associação Viva Leopoldina apresentou o Instituto Agires, contratado pela empresa de segurança Aster, que realiza um mapeamento sociológico da Vila Leopoldina com o objetivo de definir uma possível intervenção para melhorar a qualidade de vida dos moradores e trabalhadores do bairro. Foi anunciada também a instalação de um ParCão na Praça Senador José Roberto Leite Penteado, com um cercado onde donos podem deixar seus cães soltos. A escolha do local teve aprovação da maioria dos moradores do entorno.

Ana Kika Lanari da Mães da Leopoldina lamentou o fato de não terem sido apresentadas devolutivas das reuniões passadas e cobra respostas da Prefeitura Regional da Lapa. Umberto Sarti, presidente da Viva Leopoldina, entregou um ofício da associação ao Conseg para solicitar uma fiscalização do corpo de bombeiros na CooperAção, cooperativa de reciclagem da Rua Froben, por causa da preocupação dos moradores com o risco de incêndio que afirmam existir no local. Na quinta-feira (1) foi realizado um mutirão na unidade com separação de materiais, limpeza, pintura de salas, entre outras atividades, em parceria com funcionários da empresa Pernod Ricard.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA