Começa a campanha para restauração da sede

0
703

A campanha para restauração da sede da Corporação Musical Operária da Lapa, a Banda da Lapa, teve início no último dia 8, com show e apresentação do projeto básico para a reforma do imóvel da Rua Joaquim Machado, 99. O lançamento da campanha aconteceu na manhã de sábado no auditório da unidade II do Colégio Santo Ivo, no Alto da Lapa.
A iniciativa de uma das fundadoras do Mover (Movimento Contra a Verticalização Caótica da Lapa e Região), Ros Mari Zenha, e do diretor do Colégio Santo Ivo, José Carlos de Barros Lima, reuniu cerca de cem pessoas no evento e encheu de esperança os músicos que em dias de chuva além de tocar precisam dançar de um lado para o outro para fugir das goteiras.
Sem recursos e ajuda para manter a sede, o imóvel foi se deteriorando ao longo dos anos e problemas como rachaduras e infiltrações se acumulam. Parte do foro já caiu e a outra corre o risco de acertar a cabeça dos músicos a qualquer momento. Os relatos são do próprio maestro Nestor Avelino Pinheiro que narra com bom humor as dificuldades para manter viva a banda centenária.

Tradição

Fundada em 1881, na época do Império, a corporação musical é formada, em sua maioria, por aposentados de outras profissões, que em alguns casos, ainda trabalham para sobreviver e ajudar na manutenção da corporação. Desde março, o maestro iniciou cursos para formar jovens com a intenção de dar continuidade a banda. Com o uniforme tradicional das antigas bandas de coreto, que hoje são vistas apenas nas novelas de época, o maestro regeu os músicos para a apresentação do repertório de marchas, valsas e dobrados que foi misturado a melodias mais modernas.

Objetivo

Segundo o diretor do Santo Ivo, José Carlos de Barros Lima, a intenção da campanha é sensibilizar empresários, comerciantes e representantes de vários segmentos da região para formar uma comissão que ajude a levantar fundos para a reforma da casa-sede.
Durante o evento, Ros Mari a comunidade a participar. “Precisamos arregaçar as mangas e ajudar para que a banda continue por mais 116 anos”, disse ela, acrescentando que é preciso preservar a memória do bairro.
Os organizadores do evento solicitaram ao representante da subprefeitura da Lapa, Ayrton Serra (novo coordenador do Tendal), agendamento de uma reunião com a subprefeita para discutir a legalização do projeto de reforma.

COMPARTILHE
Próximo artigoPRESTIGIO

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA