Alteração de circulação na Ceagesp pára trânsito

0
1052

Foto:

Mudança no tráfego causa caos na Avenida Dr. Gastão Vidigal

A nova circulação do sistema viário da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo) tem causado reclamações tanto de permissionários (comerciantes e produtores) do entreposto da Leopoldina, como de motoristas de caminhões, de taxis e de veículos que circulam todos os dias pela Avenida Gatão Vidigal, que dá acesso ao Ceagesp. Filas de caminhões pararam o trânsito da avenida na segunda-feira (23) e nas vias internas do entreposto. De acordo com motoristas de táxis, o trânsito ficou um caos. Segundo a assessoria do entreposto, segunda-feira é o dia de maior movimento de caminhões na Ceagesp e os motoristas ainda estão se adaptando às alterações na circulação.  “A Ceagesp não é o único gerador de trânsito na região”, declarou o presidente da Ceagesp, Mauro Maurici. Segundo a concessionária C3V (Companhia de Concessões em Circulação Veicular) – vencedora da licitação– serão investidos R$ 25 milhões nas obras de modernização de portarias e controle interno da Ceagesp. 

Alteração

De acordo com a empresa, o objetivo da alteração é tornar o trânsito mais ágil e oferecer segurança e eficiência. Para a concessionária, a mudança feita após 40 anos, precisa de um tempo para adaptação.A alteração de sentido único de tráfego começou faz uma semana. O portão 3 da Avenida Gastão Vidigal que tinha mão dupla, com entrada e saída de veículos, passou a ser somente para entrada e o portão 5 para saída de veículo (somente). Também teve alteração os acessos da Nações Unidas (Marginal) que ficou para entrada pelo portão 13 e saída pelo 14. Os veículos circulam ao redor do pavilhão MLP (Mercado Livre do Produtor), que passou a funcionar em sentido anti-horário, em via expressa de mão única, onde não é permitido estacionar ao redor do pavilhão.  Faixas indicativas e 40 funcionários foram somados aos já existentes, para orientar o tráfego interno. A circulação ainda deve sofrer ajustes, segundo a C3V.  A obra, que inclui modernização e instalação de 300 câmeras de monitoramento, está prevista para ser concluída e entrar em pleno funcionamento em novembro.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA