Cobrança causa protesto na Ceagesp

0
895

Foto:

Manifestantes incendiaram veículos e um dos prédios da Ceagesp

Manifestantes queimaram cabines de cobrança, caminhão, carros, latas de lixo e até o prédio do posto administrativo da Ceagesp (Companhia de Entreposto e Armazéns Gerais de São Paulo), na sexta-feira, 14, durante protesto contra o início da cobrança do estacionamento no Entreposto, na Leopoldina. Mais de cem homens da Polícia Militar participaram da operação para conter os manifestantes, um dia após o início da cobrança de estacionamento. Com veículos, prédio incendiados e a informação de que  havia uma pessoa armado, a Tropa de Choque foi acionada e conseguiu dispersou o grupo.

O vice-presidente do Sincaesp (Sindicato dos Permissionários em Centrais de Abastecimento de Alimentos do Estado de São Paulo) e diretor financeiro da Apesp (Associação dos Permissionários do Estreposto), Claudio Furquim disse que as entidades representativas (Sincaesp, Apesp , Acapesp – de Pescado , Sindcar – dos carregadores e o Sindflores – do setor de flores) repudiam o vandalismo. “Não sabemos de onde partiu essas ações. Repudiamos os atos de vandalismo praticados por pessoas alheias as nossas entidades”, declarou Furquim. Por causa dos danos caisados pelo tumulto, o consumidor vai ficar sem feira. O varejão de final de semana está supenso, segundo o Entreposto. A Ceagesp informa ainda que haverá um esforço grande para consertar os equipamentos para reabrir na segunda-feira, 17.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA