Prefeito inaugura leitos para pacientes de Covid-19 no Sorocabana

0
934

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Bruno Covas garantiu a manutenção dos leitos após o período da pandemia

O prefeito Bruno Covas esteve na região na segunda-feira (10) para inaugurar os leitos para pacientes leves e moderados de Covid-19 no Hospital Sorocabana. Participaram da inauguração o secretário municipal da Saúde Edson Aparecido, a coordenadora da Coordenadoria Regional de Saúde Oeste Regiane Piva, o coordenador regional de saúde bucal da CRS Oeste Luis Suman, o subprefeito da Lapa Leo Santos, o deputado estadual Marcos Zerbini, o vereador Fábio Riva e a idealizadora da Rede Lucy Montoro Linamara Rizzo Battistella.

A visita ocorreu no piso térreo, onde foram instalados  27 leitos de enfermaria e 6 de estabilização (UTI). Para a reforma e readequação do local foram gastos R$ 1,3 milhão, mais R$ 1,1 milhão em equipamentos. A unidade irá contar com 175 colaboradores, entre médicos, enfermeiros, entre outros profissionais de saúde, com um custo médio mensal para manter os serviços estimado em R$ 3,2 milhões. A gestão será feita pela organização social Associação Saúde da Família, que é responsável por outros equipamentos da região. A Prefeitura prevê inaugurar mais 22 leitos no Sorocabana ainda este mês.

Bruno Covas afirmou que, além de ser uma demanda antiga da Zona Oeste, a vantagem do investimento no Sorocabana é que os leitos vão permanecer disponíveis para uso da população com o fim da pandemia para atender casos variados, como pós-cirúrgicos. “Assim que passar a pandemia, será um hospital referência para toda a região. Hoje, as pessoas desta área que precisam de um hospital vão no de Pirituba ou no do Jaçanã. Faltava hospital para essa região. E aqui funcionará também como um grande complexo de saúde, já que ao lado temos um Hospital Dia, uma AMA (Assistência Médica Ambulatorial) 24h, o CER (Centro Especializado em Reabilitação) e uma base do SAMU”, afirmou Covas durante a coletiva de imprensa. Questionado pelo JG sobre a municipalização de todo o complexo do hospital, Covas respondeu apenas que utilizaram a área que já estava cedida pelo Estado ao Município para a instalação dos leitos.

Já o secretário Edson Aparecido afirmou que a Prefeitura depende de um posicionamento da Procuradoria da Secretaria de Estado da Saúde para que a posse definitiva do Hospital Sorocabana ocorra. “Estamos aguardando. Tivemos uma audiência pública na Câmara com os procuradores do Estado que ainda estão analisando a história de passar todo o complexo para a Prefeitura. Aproveitamos aquela cessão precária que existia do térreo para abrir esses 27 leitos, que serão definitivos e integrados ao Hospital Dia. Enquanto isso, continuaremos o debate com o Estado para ver se eles nos passam o restante da estrutura. Com isso o primeiro passo é a gente fazer uma averiguação e um projeto executivo para ver o que eventualmente vamos precisar mexer na estrutura da parte de cima. O térreo não tinha grandes problemas, mas em cima precisa de uma avaliação. Eu falei com o Jean (Gorinchteyn) que temos essa pendência e que o prefeito iria inaugurar os leitos no térreo, e se podíamos avançar para a cessão definitiva da outra área. Estamos aguardando isso, é a Procuradoria da Secretaria de Saúde que vai dar a autorização para que a gente possa entrar”, disse Aparecido.

Críticas
Membros do Comitê de Defesa do Hospital Sorocabana estiveram no local durante a visita do prefeito. O grupo cobra a reabertura integral do hospital com administração direta pela Prefeitura. No começo da pandemia, membros do comitê pediram que o Sorocabana fosse utilizado para o tratamento de pacientes com Covid-19, mas a resposta que tiveram foi negativa. “Constatamos que aquilo que o Comitê desde março reivindicava estava certo. Em nota da Autarquia Hospitalar Municipal, a Prefeitura chegou a negar que o Sorocabana teria condições para o enfrentamento da Covid-19 porque supostamente teria uma estrutura danificada. Vemos hoje que não procedia. Isso demonstra que o nosso movimento tem conhecimento de muitos aspectos que a Prefeitura tem que levar em consideração. Estamos aqui entregando um documento para o Bruno Covas, Edson Aparecido e para a imprensa em geral reivindicando uma reunião que pedimos desde o dia 12 de junho de 2019 com a Secretaria do Estado da Saúde. Esperamos que dessa vez sejamos escutados, assim como o Conselho Participativo da Lapa”, declarou Toni Zagato, membro do Comitê.

Representantes do segmento de usuários do conselho gestor da AMA Sorocabana e da Rede Hora Certa afirmam não terem sido chamados ou informados de que haveria a inauguração dos leitos.

Manifestação
Do lado de fora do hospital foi realizada uma manifestação durante a visita do prefeito pedindo a aprovação do PIU Vila Leopoldina. Por intermédio do vereador Fábio Riva, o líder comunitário Alexandre Beraldo falou com Bruno Covas da importância do projeto para as comunidades.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA