Chuva forte causa alagamento e queda de árvores

0
927

Foto: Reprodução

Reprodução
Árvore atingiu carros estacionados e fiação na Rua Coriolano

A forte porém não tão longa chuva de terça-feira (8) causou a queda de árvores e galhos por toda a região. Entre os casos mais notáveis está a queda de exemplares arbóreos de grande porte na Rua Coriolano, na Vila Romana, que atingiu três carros estacionados, na Rua João Ramalho, em Perdizes, que derrubou um poste da via, e na Avenida Doutor Arnaldo com a Rua Catalão. Também foram registrados chamados para as ruas Faustolo, Clélia, Itapicuru, Barão do Bananal, Tito, Grajaú, Aimberê, Guaipá, Doutor Miranda de Azevedo, Praça Senador José Roberto Leite e Avenida Sumaré. Algumas ocorrências precisaram do apoio da Enel, já que os galhos atingiram a rede elétrica. Em toda a cidade, o Corpo de Bombeiros recebeu 122 chamados sobre quedas de árvores. A Subprefeitura Lapa atendeu cerca de 30 ocorrências de quedas de galhos ou árvores, incluindo uma árvore de grande porte na sexta-feira (11) na Praça Ilza Weltman Hutzler.

A linha 8-Diamante da CPTM teve sua operação parcialmente interrompida após um galho atingir a rede aérea próxima à estação Lapa. Os trens ficaram sem circular entre as estações Domingos de Moraes e Palmeiras/Barra Funda.

Foram registrados pontos de alagamento na Avenida Pompéia, na altura da Rua Palestra Itália, nos dois sentidos, no Viaduto Pompeia e na Rua Jeroaquara, na altura da Rua Faustolo. O alagamento na Pompéia é recorrente, e membros do Grupo de Gestão da Operação Urbana Água Branca (OUCAB) chamam atenção para a necessidade de finalizar as obras de drenagem no local.

As obras para os córregos Água Preta e Sumaré foram realizadas entre 2014 e 2016, restando um trecho de 1800 metros para ser finalizado. Em 2018 foi apresentado um estudo pela SIURB das obras complementares que deveriam ser feitas para evitar as enchentes na região. Em junho deste ano, durante a 25ª Reunião Ordinária do Grupo de Gestão da OUCAB, a SP Obras informou que a previsão para a publicação do edital de licitação das obras complementares de drenagem seria em 30 de agosto de 2020, porém, até o momento, o edital ainda não foi publicado.

O Grupo de Gestão tem acompanhado as sessões plenárias da Câmara Municipal. Os vereadores podem ainda este ano aprovar a revisão do Projeto de Lei da OUCAB. O PL chegou a entrar na pauta das últimas reuniões, mas foi retirado. Existe a possibilidade do projeto ser discutido na próxima semana, após o encontro de vereadores com o secretário de Desenvolvimento Urbano Fernando Chucre. A revisão foi bastante criticada nas audiências públicas sobre o tema, por reduzir o valor dos Cepacs (Certificados de Potencial Adicional de Construção) e, consequentemente, a arrecadação para a realização das obras da operação.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA