Adeus a Eloi Murari, lapeano da gema

0
599

Foto: Divulgação

Divulgação
Eloi e a mãe, Ema

A Lapa raiz está de luto com a passagem de Eloi Murari, ocorrida na tarde da quinta-feira, 18. Neto de imigrantes vindos da Itália, que chegando ao Brasil se estabeleceram no bairro no final do século XIX, Murari se orgulhava de suas origens italiana e lapeana, estando sempre à frente das principais ações do associativismo regional, com um carinho todo especial pela Associação Amigos da Lapa de Baixo (AALB). Na gestão da subprefeita Luiza Eluf (2007-2009), ocupou a chefia de gabinete da Subprefeitura Lapa.

No amplo salão da sede da AABL, na Rua Belchior Carneiro, Murari contava histórias da família, fazia análise das conjunturas políticas da cidade e do Brasil, sempre defendendo as posições do Partido Verde (PV), legenda que ele ajudou a fundar no âmbito municipal.

Ao se referir à sua mãe, Ema Angelo Murari, que empresta seu nome a uma viela ligando as ruas Roma e Guaicurus, Eloi, emocionado, lembrava que ela foi operária em fábricas de meia na Lapa até se casar na década de 30. “Meu pai foi dono de uma padaria. Depois, abriu um armazém de secos e molhados na região da Guaicurus. Foram negócios que deram certo, o que lhe possibilitou oferecer à minha mãe uma vida digna e bastante confortável”, contou Eloi em entrevista ao Jornal da Gente, externando todo seu amor pela Lapa de seus pais.

Eloi Murari colecionou amigos, muitos aqui no ambiente do Jornal da Gente. O jornal compartilha com familiares e comunidade lapeana   esse sentimento de perda e saudade.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA