Secretário oferece UBS móvel no terreno do CDC City

0
377

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Wilson Pollara recebe membros da Associação Amigos da Vila Ipojuca (Assavi)

O presidente da Associação Amigos da Vila Ipojuca (Assavi) Leonildo Siragna, acompanhado do vice-presidente Mário Hermelino Ferreira e do tesoureiro Adalberto Rizzi, esteve na sede da Secretaria Municipal de Saúde na quinta-feira (3) para uma reunião sobre a antiga demanda da necessidade de uma UBS no terreno onde funcionada o CDC City, na Rua Sepetiba. Participaram do encontro o secretário Wilson Pollara, o vereador Aurélio Nomura (PSDB), a coordenadora regional de saúde da região oeste Lúcia Mota e a supervisora da Supervisão Técnica Lapa-Pinheiros Valéria Franzese. “Nossa preocupação é ocupar o terreno da Sepetiba. A UBS da Rua Catão é muito distante para o público e tem problemas estruturais. Na Sepetiba tem condução que passa na frente do imóvel”, explica Adalberto Rizzi.

Pollara falou que a solução mais rápida que pode oferecer é a instalação de uma UBS móvel no local. “O que temos para oferecer hoje é uma UBS móvel. Em questão de duas semanas ela está montada, só precisa limpar o terreno”, diz o secretário. A estrutura contará com consultórios em quatro carretas ligadas com uma cobertura na área de espera, banheiros e ar-condicionado.  O grupo também discutiu a possibilidade de instalar equipamentos de ginástica em parte do terreno.

Lúcia Mota afirma que a Vila Ipojuca possui cerca de seis mil dependentes do SUS e que outra facilidade é o fato do terreno do CDC já ter sido cedido à pasta da saúde. A atual UBS que atende a Vila Ipojuca, localizada na Rua Catão, está em um imóvel alugado. “As construções da atual UBS da Vila Ipojuca são muito inadequadas, não tem janela de um lado, não tem acessibilidade. A ideia do Doutor Pollara é muito mais elaborada, confortável e pegaria um número maior da população”, afirma Lúcia Mota. Pollara afirma que muitas UBSs da cidade estão em imóveis inadequados e cita que a lei prevê que toda UBS deve ter no mínimo uma área de 293 m².

Após tentativa de invasão do terreno da Rua Sepetiba, a Coordenadoria Regional de Saúde Oeste colocou um vigilante no local. Os membros da Assavi vão procurar uma parceria para a limpeza e preparo do terreno, e, com isso, a Secretaria Municipal de Saúde poderá implantar a UBS móvel em cerca de 90 dias. Se implementada, a UBS móvel da Vila Ipojuca será a segunda da cidade. A primeira está prevista para ser instalada na Zona Norte.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA