Luiza Eluf conversa com lideranças no Café com Política

0
4210

Foto: Tiago Gonçalves

Tiago Gonçalves
Luiza Eluf conversou com mais de 40 pessoas entre lideranças da região

A candidata do PSD à Câmara Municipal de São Paulo, Luiza Nagib Eluf deu início a série Café com Política Eleições 2016, na terça-feira (2), no Flores na Varanda. Cerca de 40 pessoas participaram do evento realizado pela Página Editora e Jornal da Gente para apresentar candidatos a empresários e lideranças comunitárias. Moradora da região e procuradora de Justiça aposentada, Luiza falou de sua trajetória no Ministério Público do Estado e de sua luta pelos direitos da mulher.

A sua atuação em cargos políticos começou com seu afastamento do cargo para assumir a assessoria do secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo (1986/1990). ela é dona de um vasto currículo. Entre os cargos que ocupou foi Secretária Nacional dos Direitos da Cidadania do Ministério da Justiça (de janeiro a dezembro de 1995) e Subprefeita da Lapa (2007 e 2008). Em 2010 saiu candidata à deputada federal pelo Partido Verde e em 2012 concorreu à vereadora pelo PMDB na Capital, obtendo a suplência. Luiza Eluf aposentou-se do Ministério Público do Estado de São Paulo em outubro de 2012 e em setembro do ano seguinte deixou o PMDB e se filiou ao Partido Republicano Progressista (PRP). Este ano mudou para o PSD, partido pelo qual concorre a uma vaga a vereadora por São Paulo. “Não queria mais sair candidata, mas tem um grupo aqui, o Acorda Lapa, liderado pelo meu chefe de gabinete da época que fui subprefeita, o Eloi (Murari), que me convenceu”.

Moradora da City Lapa, Luiza lembrou que o bairro é um dos pulmões verdes da Cidade e precisa ser preservado. “Quando fui subprefeita fizemos parceria com as empresas para que fizessem manutenção da área verde. Acho que isso tem que continuar em prol da área verde e bem-estar da população. Tudo honestamente e direitinho”, ressaltou a Luiza. A candidata do PSD “acha bacana a ciclovia” (bandeira de mobilidade do prefeito petista Fernando Haddad) , mas lembra que tem trechos ociosos que precisam ser investigados. “Por que temos que gastar milhões se tem lugar que a ciclovia está causando problemas. Outro dia andei fotografando ciclista da Lapa e todos estavam fora da ciclovia, em cima da calçada, e a ciclovia vazia. Tem lugar que não tem que ter ciclovia. As ciclovias ociosas a gente tem que investigar, não é dinheiro público bem empregado. É preferível investir em prioridades como hospital, escola ou creche. São Paulo tem 200 mil crianças fora da creche, então porque não investir nisso que é prioridade?”, conclui a candidata do PSD a Câmara Municipal.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA