Votação de Estatuto do Pedestre é adiada

0
1399

Foto: Maria Isabel Coelho

Maria Isabel Coelho
Lei prevê colocar os pedestres no centro da política de mobilidade da cidade

Sem um acordo entre vereadores para inclusão de projetos na pauta, mais uma vez (terceira) a Câmara Municipal adiou a segunda e última votação do substitutivo ao Projeto de Lei 617/2011, de autoria do vereador José Police Neto, que cria o Estatuto do Pedestre. O pedestre da região da Lapa e de toda Cidade vai esperar pelo menos mais uma semana para a apreciação do projeto que tem o objetivo de transformar as calçadas em vias mais seguras e livre de buracos e imperfeições para quem anda a pé, com sinalização e rede de mobilidade, entre outras medidas.

A elaboração do novo texto contou com a participação de representantes de entidades ligadas à mobilidade como Cidadeapé, Comissão Técnica de Mobilidade a Pé e Acessibilidade da ANTP, Corrida Amiga, SampaPé e Idec. “Depois de tantos anos tendo o carro como foco principal das políticas de mobilidade da metrópole, o Estatuto do Pedestre pretende recolocar o pedestre no centro da política de mobilidade da cidade”, afirma o autor da Lei.

Maio amarelo – Para o autor do projeto, o estatuto vem ao encontro da política adotada pela Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes do atual governo. “A intenção da Prefeitura é sancionar o Estatuto do Pedestre ainda no mês de maio, como parte das ações do Maio Amarelo, campanha da CET de conscientização pela vida que tem como objetivo a diminuição do alto índice de mortos e feridos em acidentes de trânsito”, destaca Police Neto.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA