Moradores relatam aumento de assaltos na Vila Anastácio

0
781

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
População da Vila Anastácio pede policiamento diante de onda de roubos

Cerca de 70 pessoas participaram da reunião do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) da Vila Leopoldina, na terça-feira (26). Muitos dos presentes demonstraram preocupação com uma onda de assaltos que está ocorrendo na Vila Anastácio e pedem o aumento de policiamento na região.

Outra reclamação foi em relação ao tráfego de caminhões e carretas de grande porte na Rua Botocudos, que causam barulho, danificam a via e já chegaram a romper cabos da rede elétrica. O problema é relatado desde fevereiro, quando a rua passou a ser utilizada como rota alternativa à Marginal Tietê.

Os presentes também pediram poda de árvores e corte de grama na Avenida Doutor Gastão Vidigal, já que os galhos cobrem semáforos, placas de sinalização e facilitam ações criminosas como roubos. Carlos Alexandre de Oliveira da Associação Viva Leopoldina (AVL) relata a volta de barracas no canteiro central da avenida, apesar do Atende que foi implantado próximo ao portão 18 da Ceagesp para atender a população em situação de vulnerabilidade do local. Ele também falou sobre o Projeto de Intervenção Urbana (PIU) Vila Leopoldina/Villa-Lobos. O grupo questiona o valor de R$ 80 milhões proposto pelas empresas interessadas ao invés dos mais de R$ 200 milhões que seriam recolhidos com a outorga onerosa. Critica também a cessão de terrenos públicos, no caso o da antiga garagem da CMTC, sem considerar o seu valor de mercado.

O barulho de bares no Jardim Humaitá foi denunciado por moradores que cobram ações de fiscalização. O Conseg Leopoldina realizou uma homenagem ao Cabo Georgete por uma prisão em flagrante de quatro criminosos na região, a partir de denúncias feitas pela população. Moradores podem enviar denúncias, fotos e vídeos através do WhatsApp da 2º Cia. do 4º BPM/M, pelo telefone (11) 95640-6949.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA