Articulação

0
1024

A cobrança e organização das pessoas é fundamental para obter resultados desejados, mesmo que nem sempre isso ocorra na velocidade ideal. O problema de consumo de drogas no entorno da Ceagesp foi debatido por anos pela comunidade até que, ano passado, foi possível implementar um paliativo para a situação com a instalação do Atende.

O equipamento é muito importante, no local em que está, dado que a Ceagesp tornou-se um grande atrativo para trabalhos informais e bicos que são feitos tanto por pessoas que precisam do dinheiro para auxiliar nas contas de casa, como para aqueles que infelizmente utilizam o dinheiro rápido para alimentar a drogadição. Hoje o Atende oferece auxílio para 158 pessoas, número bastante considerável se pensarmos que elas poderiam estar juntas em uma cena de uso na rua. Com o fim do contrato de cessão do terreno onde funciona o Atende, a Ceagesp e a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social dialogam para acertar a questão jurídica, mas a pasta garantiu que por hora o equipamento não sairá de lá.

Enquanto a Ceagesp virou um polo de trabalho informal, a busca por emprego foi a campeã das demandas durante a ação Mutirão nos Bairros, da Prefeitura, realizada na Lapa no último final de semana. O local escolhido para o evento, no centro comercial da região, tem um grande movimento de pessoas que aproveitaram os serviços disponibilizados como corte de cabelo e vacinação, mas quem procurava por uma vaga de emprego já estava lá antes mesmo do mutirão começar. Foram oferecidas 400 vagas, porém, nem todos os candidatos puderam ser encaminhados, já que muitas empresas pedem como pré-requisito a experiência de pelo menos seis meses. Apesar de desejável, dada a situação do País, seria bom se os empregadores se solidarizassem, contribuindo para que as pessoas que nunca trabalharam pudessem ter essa experiência, algo que certamente poderá abrir outras portas no futuro. Todos começam do zero.

E por falar em começar, aumenta a expectativa da comunidade para a reabertura do Parque Leopoldina Orlando Villas-Bôas. Com R$ 2 milhões provenientes de um Termo de Ajustamento de Conduta, esse dinheiro deverá ser investido necessariamente lá. Cabe à população cobrar a Prefeitura, pois grande parte do trabalho para a reabertura está hoje nas mãos do poder público.

Durante a semana também tivemos a posse dos conselheiros dos equipamentos de saúde da região. Os conselhos são muito importantes para garantir a participação social na gestão das UBSs, ambulatórios, entre outros, e ninguém melhor que os próprios usuários e funcionários das unidades para discutir as melhorias necessárias. Uma sociedade civil organizada é um dos principais instrumentos para mudar a realidade.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA