Moradores temem festas de Carnaval nas ruas de Perdizes

0
2444

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Conseg Perdizes realiza última reunião do ano com homenagens e balanço de ações

A última reunião do ano do Conseg Perdizes foi realizada na terça-feira (13) no Colégio Notre Dame. Na mesa estiveram presentes o presidente Antonio Monteiro, o subprefeito José Antonio Queija, o ex-diretor da Divisão Técnica do PSIU Luiz Carlos Smith Pepe, o Capitão da PM Gabriel Benites, o investigador Wagner Rosalin do 23º DP e o secretário do Conseg, Dimas Eugênio.

No encontro foi entregue um diploma de agradecimento ao Luiz Carlos Smith Pepe pelo trabalho realizado na região para conter o barulho e bagunça causados por bares, festas nas ruas e “pancadões” no entorno de faculdades. O Subprefeito José Antônio Queija também recebeu agradecimentos dos membros do Conseg e da população presente pelos serviços realizados em sua gestão. Ele lamentou o fato do orçamento de 2017, aprovado em primeira instância pelos vereadores, prever R$ 5 milhões a menos para a Lapa.

O presidente do Conseg, Antonio Monteiro, falou que, no geral, o ano foi bom para o bairro. “Foi satisfatório. A questão dos pancadões que acreditávamos não ter solução foi resolvida”, afirma. Ele citou ainda os problemas decorrentes dos eventos e jogos realizados no Allianz Parque que causam bastante transtorno aos moradores, e acredita que a solução deve ocorrer no médio e longo prazo.

O Capitão Benites afirmou que apesar das dificuldades a Polícia Militar conseguiu cumprir as metas previstas para este ano. “Tínhamos mais viaturas em 2015, mas mesmo assim conseguimos diminuir alguns índices de criminalidade”, diz. Um morador da região chegou a doar uma bicicleta para o Conseg que será repassada para a PM com o objetivo de se manter a ronda na região da Avenida Sumaré, onde estavam ocorrendo muitos assaltos.

A moradora e futura presidente da associação Viva Perdizes, ainda em processo de oficialização, Gisela Scheinpflug, agradeceu as ações realizadas e ressaltou que muitos bares próximos à PUC estão colaborando com a vizinhança por medo da terceira multa do PSIU, que chega ao valor de R$ 30 mil e determina o fechamento administrativo do estabelecimento. Ela questionou o fato de estarem previstos dois blocos de Carnaval de rua em fevereiro nas vias próximas à PUC, o que pode causar prejuízos para os donos de carros estacionados nas ruas, além da perturbação aos moradores por causa do barulho. Queija confirmou que os dois blocos foram aprovados pela prefeitura e as festas, que serão em duas datas diferentes, vão contar com apoio da CET, PM e banheiros químicos. O horário limite para a festa de rua acabar será às 22h. Os membros do Conseg e moradores demonstraram apreensão sobre a capacidade do contingente policial previsto em conseguir conter os possíveis danos da festa.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA