Doria faz visita surpresa à Emei e UBS da Lapa

0
1949

Foto: Maria Isabel Coelho

Maria Isabel Coelho
Prefeito em visita as escola de educação infantil

O prefeito João Doria visitou a Unidade Básica de Saúde da Vila Ipojuca (na Rua Catão) e a Escola Municipal de Educação Infantil Professora Ana Maria Poppovic da Lapa, na tarde de quarta-feira, 10, acompanhado do secretário-adjunto das Prefeituras Regionais, Fábio Lepique. Segundo o prefeito, o objetivo é conhecer as demandas dos bairros e dos servidores que fazem o atendimento da população nos equipamentos municipais.

Na UBS, Doria conversou com os pacientes e funcionários, ouviu demandas como a necessidade de pessoal, devido a aposentadoria de servidores que não tiveram reposição, e a instalação de ar-condicionado. Os pedidos serão encaminhados ao secretário da Saúde, Wilson Pollara. Com notas de zero a dez, Doria avaliou a unidade. “Considerando o atendimento a nota é 8,5 ou 9, com pessoas carinhosas e que gostam do que fazem. Isso é perceptível. No ponto de vista das instalações a nota não é boa. É uma casa antiga, embora boa e arejada, em uma área tranquila e silenciosa da cidade, mas precisa de obras e melhorias que é uma das coisas que nós vamos ver agora. Se for considerar a parte de infraestrutura a nota é 6 ou 6,5. Entre as unidades que eu tenho visitado essa está na faixa intermediária”, afirmou o prefeito.

Após passar pela UBS, João Doria seguiu para a Emei Professora Ana Maria Poppovic. O diretor da escola, Ropper Pires de Carvalho acompanhou o prefeito na visita. Na saída, Doria falou ao Jornal da Gente. “Gostei da escola, está bem mantida. É uma escola antiga, tem uns probleminhas que o diretor já expôs. Alguns são de solução mais rápida, outros são um pouquinho mais a longo prazo, mas de maneira geral está bem. Professores empenhados, alegres, vi que o tratamento aos alunos é muito afetuoso e as crianças felizes. Essa escola passa na avaliação, embora pelo tempo que foi construída, ela precise melhorar um pouquinho, mas são aspectos mais estéticos, visuais. Se eu tivesse que dar uma nota de zero a dez, daria 7 para a escola”.

Entre os pedidos do diretor da Emei estava a necessidade de desratização. De acordo com Ropper, o problema é o Clube da Comunidade (desocupado desde o ano passado) de onde saem insetos e ratos que atravessam para o lado da escola. O diretor também revelou que as árvores estão desestabilizando o terreno. “O muro (na divisa com o CDC) está danificado porque colocaram uma caixa d’água apoiada no muro”, disse o diretor da Emei. Por telefone, Doria conversou com o secretário de Educação, Alexandre Schneider e pediu atenção aos pedidos do diretor da Emei. “O programa de desratização que o diretor pediu, nós vamos fazer. No restante, a escola está aprovada”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA