Diretor de associação vai recorrer ao MP para barrar ponte

0
406

Foto: Maria Isabel Coelho

Maria Isabel Coelho
Trecho da Raimundo na Vila Anastácio vai receber o fluxo de veículos de Pirituba

O diretor jurídico da Amocity (Associação de Moradores da City Lapa – Canto Noroeste), Jairo Glikson prepara um documento para ingressar no Ministério Público com pedido de impugnação do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e do Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) referente ao projeto da ponte que vai ligar Pirituba à Lapa pela Raimundo Pereira de Magalhães (projeto denominado na prefeitura como Nova Ligação Viária Pirituba – Lapa).

Segundo Glikson, a associação pediu em audiência pública e reuniões da gestão Fernando Haddad e também ao prefeito João Doria no “Encontro com Empresários” (realizado pelo JG) quando o atual prefeito foi lançado candidato à prefeitura de São Paulo, a inclusão de alças de acesso à Marginal para diminuir o impacto dentro da Vila Anastácio e região da Lapa. “A Amocity solicitou a revisão com inclusão de alças para não impactar o trecho da Raimundo na Vila Anastácio, e depois segue por dentro do bairro que tem ruas estreitas e sem estrutura para receber o fluxo que vem de Pirituba. Não somos contra a ponte, mas sim como eles querem fazer a obra de qualquer jeito”, disse. “Os moradores no trecho da Lapa, que vão sofrer os impactos, também precisam ser ouvidos”, conclui o diretor jurídico da associação de moradores da City Lapa.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA