Moradores relatam problemas do Allianz Parque a engenheiro da CET

0
827

Foto: Bárbara Dantine

Bárbara Dantine
Vizinhos do estádio reclamam das dificuldades no trânsito em dias de eventos

Moradores do entorno do Allianz Parque se reuniram com João Felix, chefe do departamento de Engenharia de Tráfego Noroeste 1 da CET, na segunda-feira (7), em um condomínio próximo ao Shopping West Plaza. No último encontro do grupo, realizado em 22 de maio, os moradores entregaram um mapeamento dos problemas das ruas da região para o engenheiro da CET. “Temos percebido muitas coisas colocadas em prática, mas não na velocidade que gostaríamos”, afirma João Felix. Entre as ações já realizadas está a redução do volume de carros na Rua Venâncio Ayres em dias de jogo, mudança de mão única para mão dupla na Rua Higino Pellegrini e a proibição de estacionamento, com multa gravíssima na Rua Palestra Itália, o que ajudou a coibir a ação de ambulantes que paravam na via em dias de jogos.

Outra mudança apontada por João Felix foi a interrupção da passagem de veículos na Avenida Francisco Matarazzo durante a saída de jogos e shows, evitando a invasão de pedestres nas vias por onde passam carros. Para os jogos de quarta-feira, foi realizado um bloqueio de forma que as pessoas sigam pela Rua Mário Sette.

Os vizinhos do estádio pedem a mudança para duas mãos na Rua Barão de Tefé, já que as pessoas saem do Shopping West Plaza e fazem a curva na contramão. Pedem ainda a colocação de uma lombada ou sinalização de redução de velocidade na Rua Padre Antônio Tomás e policiamento em dias de eventos para evitar a hostilização por parte de torcedores e flanelinhas. João Felix relata que a cada jogo são guinchados entre 10 e 15 carros estacionados em lugar proibido.

Para o segundo semestre de 2017 estão previstos 10 shows internacionais na Arena Allianz Parque, muitos em dia de semana que podem acabar após a meia-noite. Preocupados com o barulho, os moradores assinaram uma carta que relata a incomodidade dos eventos no estádio para ser encaminhada à Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento, promotorias de Meio Ambiente e Habitação, e outras autoridades. Nos shows do cantor Justin Bieber, realizados em abril deste ano, o Psiu foi até a casa de um morador para medir o barulho, e constatou que o som estava acima do limite permitido. Foram enviadas duas multas para a Arena, referentes aos dois dias de evento, porém os administradores do grupo conseguiram a suspensão de ambas na justiça.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA